A segurança dos dados é uma das principais questões que envolvem a Tecnologia da Informação (TI), sendo uma das maiores preocupações das corporações. Quando se trata da tecnologia in cloud, o cenário não é diferente, tendo em vista que há um interesse em reforçar as medidas de proteção.

Em linhas gerais, os cuidados com a segurança da nuvem precisam estar em conformidade com o planejamento de sua implementação. O pensamento também deve mudar, uma vez que a cloud modifica a relação entre os usuários com as ferramentas e recursos da tecnologia, os quais estavam reunidos dentro da companhia. Servidores, ERPs e demais ferramentas migram do ambiente físico da companhia.

Um dos aspectos interessantes da nuvem diz respeito ao acesso remoto das aplicações que fazem parte das operações, o que aumentam os desafios para a proteção dos dados necessários para o andamento dos processos. Daí a importância de planejar os mecanismos de segurança que adotarão em Cloud em virtude de diminuir os riscos. Veja três passos importantes para a estratégia de implementação da nuvem.

1. Escolha um parceiro que atenda suas necessidades

O passo inicial para assegurar as informações da empresa na nuvem é a escolha de parceiros que podem atender as demandas do negócio. O ideal é a escolha de empresas que passam por auditorias independentes e que ofereça suporte adequado. Por isso é imprescindível pesquisar as possibilidades, conhecer as soluções de segurança que o fornecedor apresenta. Entre os aspectos relevantes nesse sentido é a segurança contra invasões, o backup dos dados armazenados, planos de ação, o acesso a versões anteriores de arquivos atualizados, entre outros.

2. Codifique arquivos e tenha cuidado com senhas

Codificar os arquivos é de grande importância, uma vez que garante que somente os funcionários e gestores autorizados possam ter acesso. O ideal é que a codificação seja realizada antes do armazenamento na nuvem ou pela solução disponibilizada pelo fornecedor. Independente da tipagem, é necessário que o arquivo codificado só possa ser decifrado pelos pontos de acesso dos usuários que obtenham a senha.

Já que citamos as senhas, é válido frisar que esse é um dos pontos de maior vulnerabilidade, principalmente por envolver o fator humano. Boa parte delas são descobertas facilmente por invasores, por não haver regras e padrões que estabeleçam senhas fortes, bem como sua alteração periódica. Procure também executar aplicações via VPN (Virtual Private Network).

3. Personalize o acesso

Ameaças à segurança aos dados surgem de diferentes lados, um deles é dentro da sua empresa. Para solucionar essa problemática é necessário manter e atualizar os perfis de acesso com autorizações para que cada funcionário e setor, assim ele pode exercer sua função. A medida parte da premissa nem todas as pessoas podem alterar, baixar ou ter acesso a determinadas informações e documentos, o que dinamiza os níveis de responsabilidade. Além disso, prevem eventuais problemas riscos relacionados à segurança na cloud.

 

Escrito por

Equipe Sky.One

Este conteúdo foi produzido pela equipe da SkyOne, composta por especialistas em nuvem e transformação digital.