Já sabemos que a oferta de serviços e produtos em ambientes virtuais garantem mais acessibilidade a clientes e usuários. Porém, migrar sistemas e plataformas para a nuvem exige atenção e cuidados, principalmente quando consideramos o crescimento dos ataques cibernéticos. Por isso, precisamos falar sobre o cloud backup.

De acordo com o Mapa da Fraude, a quantidade de tentativas de fraudes virtuais cresceu mais de 74% entre 2020 e 2021. Um ponto de destaque é que segundo a IBM, o varejo está entre os setores que mais sofreram com ataques virtuais no Brasil no ano passado.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre porque o comércio varejista costuma ser alvo de cibercriminosos e sobre a importância de uma urgente adoção de medidas de cibersegurança, bem como de boas práticas no que se refere ao backup na nuvem ou cloud backup. 

Boa leitura!

Por que você não pode deixar a segurança de dados em segundo plano?

Como sabemos, a transformação digital se tornou uma necessidade ainda mais urgente após o contexto da pandemia da Covid-19, que exigiu o trabalho remoto de muitos trabalhadores e empresas.

E ter serviços em ambiente virtual também altera o modo como devem ser pensados aspectos relacionados à segurança de dados para que colaboradores, gestores e clientes tenham controle, autonomia e um bom monitoramento de todas as informações que produzem ou fornecem.

Com a chegada da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), por exemplo, as pessoas estão cada vez mais atentas ao uso dos seus dados por parte das  empresas. Hoje, um vazamento de dados, além de expor a segurança do seu próprio negócio, pode acarretar em processos e multas.

Quer ficar por dentro das novidades em relação à segurança de dados e a LGPD? Não deixe de ouvir o nosso podcast e entender como proteger sua empresa!

Segurança de dados e LGPD

Outro cenário bastante comum para empresas que deixam de investir em cibersegurança é a possibilidade de paralisação nas operações e possíveis perdas de acesso à informações cruciais.

Esse tipo de situação pode ser ocasionada por conta de panes nos servidores ou mesmo ciberataques, como ransomware, na qual o criminoso impede que diversos dados sejam acessados enquanto um valor em dinheiro não for depositado.

Em ambos os cenários, eles poderiam ser evitados com uma política de cloud backup.

Volume de transações online 

Por conta da transformação digital, muitas empresas do varejo migraram para o digital. No entanto, não são todas que estão de fato preparadas para lidar com as ameaças virtuais.

Uma das pesquisas da RD Station apontou que são poucas as empresas que hoje estão preparadas para enfrentar os desafios impostos tanto pelos cibercriminosos quanto pela própria LGPD. No levantamento, 69% das empresas ainda não estão no processo de construção de políticas de proteção aos dados dos clientes.

E quanto mais pessoas e clientes têm à disposição serviços e produtos em canais online, mais vão modificando hábitos de consumo para priorizar o digital.

De acordo com Cybersecurity Ventures, a pandemia ampliou três vezes esse hábito e 80% dos consumidores são de natureza digital.

Ou seja, o mercado tem exigido cada vez mais das empresas que elas migrem para o digital, no entanto, a maioria delas não está preparada para fazer isso com segurança e estratégia.

Evolução das ameaças cibernéticas

Os ataques cibernéticos estão cada vez mais refinados. Um dos tipos mais frequentes, por exemplo, é o uso de ransomware como arma preferida de hackers, de acordo com pesquisa da Deep Instict

Neste ataque, o computador fica infectado e os dados criptografados e presos a um tipo de acesso, como um sequestro, e só é liberado quando o criminoso virtual recebe resgate, que geralmente é cobrado em valores altíssimos.

Contra esses e outros tipos de ameaças de cibercriminosos, apenas um antivírus não é o suficiente e será importante a implementação de medidas de segurança, como treinamento e capacitação da sua equipe.

Além disso, o cloud backup também pode garantir mais segurança, já que os dados da sua empresa estarão duplicados, evitando que a operação precise parar, mesmo em caso de roubo de dados.

Impactos da cibersegurança no varejo 

Como já deu para notar, a cibersegurança não deve ser deixada de lado. Confira mais alguns impactos e riscos relacionados à segurança de dados no varejo:

Confiabilidade da marca para parceiros e clientes 

No mercado varejista, o banco de dados virtual registra tanto informações da empresa quanto do consumidor, o que pode expor dados pessoais.

As empresas, para garantir confiabilidade, devem dispor de certificados atualizados como legitimidade de segurança da loja virtual, a exemplo do Certificado Digital SSL (ou SSL) ou selos de segurança, como o Ebit e o Site Blindado.

Preservação da integridade dos dados 

Além dos certificados digitais, que garantem o selo de confiabilidade na loja virtual, manter softwares de gestão para preservar características originais de dados aumenta a estabilidade do fluxo de informações tanto dos consumidores como entre os próprios colaboradores da empresa.

Prevenção a danos morais e materiais 

A integridade do ambiente digital onde estão dados de clientes e usuários da loja virtual também afeta em outro ponto, que é o vazamento de informações e a responsabilização pelos  danos morais ou materiais provocados.

Alinhamento com as normas de proteção de dados

A privacidade de dados também se tornou uma competência legal e jurídica, com protocolos e normativas institucionalizadas. Ou seja, se os dados dos clientes forem vazados, a empresa será responsabilizada e poderá arcar com multas iguais a 2% do faturamento, até um limite de R$ 50 milhões. 

Isso sem falar no dano reputacional que as marcas sofrem quando os dados são expostos, já que tanto para os clientes, quanto para os investidores, essa fragilidade pode ser bastante negativa.

A relação entre cloud backup e segurança cibernética 

Como uma das principais medidas para criar um ambiente seguro no varejo, o backup na nuvem, ou cloud backup, surge como uma solução estratégica e que acarreta em várias camadas da cibersegurança. Confira mais sobre:

Cloud backup e a vulnerabilidade do armazenamento local

O armazenamento offline se tornou uma opção obsoleta atualmente porque o acesso aos dados ficam indisponíveis, causando lentidão ou pausa na produção dos serviços da empresa.

Assim, ter o backup em nuvem abre mais possibilidades de armazenamento de cópias de arquivos e evita perda de informações em situações de falha de sistema.

Múltiplos fatores de proteção do cloud backup 

Ter os dados do seu negócio na nuvem possibilita, ainda, diversos recursos de proteção porque o gerenciamento dos dados é feito a partir de cópias de arquivos que ficam salvos em servidores externos e de forma online, podendo ser acessíveis de qualquer lugar. 

Outro fator importante é o espaço de armazenamento flexível para um volume alto de dados. De modo que, caso haja problema técnico, arquivos secundários são requisitados e o sistema de produção não precisa parar.

Atualização constante e automática 

Uma das preocupações em operacionalizar arquivos offline é a realização de backups constantes para salvaguardar documentos ou outros dados importantes ou de grande dimensão. Na nuvem, o processo de salvar arquivos é feito continuamente, sem precisar que o usuário tenha que agendar ou lembrar de executar a tarefa.

O próprio software realiza o trabalho de selecionar, criptografar e transferir dados para servidores na plataforma do cloud backup num ciclo de 24 horas.

Outros benefícios do cloud backup para o varejo 

1) Cloud backup e a escalabilidade 

Dito de outro modo, este benefício diz respeito à flexibilidade do volume de dados disponível na nuvem. Sempre haverá a possibilidade de contratar mais espaço de armazenamento para a plataforma e garantir a proteção dos seus dados.

2) Flexibilidade e praticidade 

A praticidade do serviço de cloud backup é garantida pela facilidade de acesso em qualquer lugar do mundo e em tempo real, bastando ter conexão com a internet e dispositivo de acesso. 

O armazenamento em nuvem inclui recursos de espelhamento, restauração imediata, sincronização de dados e serviços de melhoria contínua, sem a necessidade de pausa ou interrupção no uso do serviço.

3) Redução de custos

O armazenamento offline, como já foi pontuado ao longo do texto, gera custos de manutenção elevados, como atualização de software e hardware e custos adicionais.

Armazenar na nuvem concentra os gastos no serviço que efetivamente será usado, com monitoramento online e sem necessidade de ter um técnico presencial na conservação da plataforma.

Auto.Sky: uma solução completa para cibersegurança no varejo

Com o Auto.Sky, o seu varejo passa a contar com um backup na nuvem automático e eficiente,  garantindo também que seja realizada uma migração para a nuvem com segurança, infraestrutura completa, redução de custos, transição feita de forma ágil e suporte de um time especialista em cloud.

Sua metodologia de migração para nuvem funciona de forma super transparente e prática. Além da segurança rigorosa, o Auto.Sky permite a migração para a nuvem em até 24 horas. A empresa pode ter também o controle e visão integrada dos ambientes dos clientes.

A disponibilidade via web possibilita o funcionamento para todos os usuários no dispositivo que eles desejam e onde estiverem.

O Auto.sky já ajudou mais de 1.000 empresas no mercado a migrarem para a nuvem em poucas horas. Os gastos com serviços de tecnologia promovem uma economia de até 70% em seu orçamento.

Gostou de conhecer mais sobre os benefícios do Cloud Backup? Então, não deixe seu varejo vulnerável. Converse com um dos nossos especialistas

 

Escrito por

Equipe Sky.One

Este conteúdo foi produzido pela equipe da SkyOne, composta por especialistas em nuvem e transformação digital.