A segurança de dados na nuvem é uma preocupação para qualquer tipo de empresa, de pequeno a grande porte, posto que os ataques cibernéticos no mundo corporativo vem crescendo nos últimos anos.  

Para se ter ideia, segundo The State of Cloud Security, 79% das empresas brasileiras que operam na nuvem foram alvo de algum ataque cibernético recentemente. Dos incidentes registrados, 50% são de ataques ransomware, 29% por dados expostos e 17% provenientes de crypto jacking.

Nesse cenário, é possível perceber que a transformação digital acelerada – principalmente por conta dos efeitos da pandemia – levou muitas empresas a realizarem a migração para a nuvem de forma descuidada, sem atentar-se a uma política de segurança consistente e eficiente. 

Como reflexo desses ataques, segundo a Accenture, boa parte das organizações acredita que a nuvem não é um ambiente seguro para as organizações. No entanto, sabemos que não é verdade. 

Todos esses mitos que questionam a segurança na nuvem acabam contribuindo para que muitos gestores e CIOS ainda tenham receio em investir em uma migração para a nuvem, uma tendência que, como comprovam os dados, cada vez mais se consolida no mercado e se demonstra essencial para o crescimento do negócio.  

Segundo dados da pesquisa da Gartner com a IDC, a expectativa para 2022 é que os investimentos em ambientes de cloud serão alvo de 90% das empresas de médio e grande porte.

Mas então: como mesclar segurança na nuvem com os investimentos nessa área? As respostas você encontra a seguir!

Boa leitura!

Segurança de dados na nuvem: a nuvem é realmente segura?

Sim, a nuvem é segura! 

Conforme explica Caetano Notari, gerente de produto na Sky.One, no episódio 5 do Sky.Cast, o podcast da Sky.One:

Ninguém possui equipes de segurança maiores do que a Microsoft, Amazon e o Google. Por isso, nenhum data center vai ter o mesmo nível de segurança, afinal eles possuem equipe que trabalham 24h por dia 7 dias por semana focadas em manter a segurança dos dados hospedados“.

Ouça o episódio completo

É importante destacar que, ainda que um bom provedor tome todas as precauções necessárias para garantir a segurança da nuvem, não é possível afirmar que problemas não podem acontecer em algum momento.

Isso acontece não só em relação à nuvem. Já acompanhamos notícias de que hackers coordenaram um ciberataque de ransomware que afetou quase 100 países e conseguiram sequestrar dados de empresas gigantescas. Portanto, nada é totalmente à prova de falhas.

O fato é que não se pode impedir todas as ameaças, mas é possível monitorá-las. E o primeiro passo é utilizar sistemas automatizados de controle que detectam rapidamente padrões irregulares de dados e sinalizam que uma invasão está acontecendo.

Quando essa notificação ocorre simultaneamente, a empresa pode responder com rapidez e eficiência ao incidente para barrar o ataque e minimizar os danos.

Os sistemas em cloud também costumam contar com proteção do ambiente através de Firewalls e Grupos de Segurança, mecanismos de exigência de senha forte, aplicação constante de updates de segurança ao sistema operacional e isolamento do ambiente do ERP dos vetores mais comuns de ataque, entre outros. 

Históricos, logs, alarmes de anomalias na entrada de dados: são essas algumas das funcionalidades que tornam um sistema inteligente para a proteção. Com protocolos bem definidos de ação e reação para comprometimento, você identifica rapidamente uma brecha e tem como agir antes que o dano seja prejudicial de verdade à empresa.

Na Sky.One, desenvolvemos o  Auto.Sky Defender, que é a solução de monitoramento e mitigação de ataques de força-bruta.

Desenvolvido pela área de P&D, ele faz um monitoramento em tempo real de todas as tentativas de acesso não aprovadas nas instâncias de scaling do Auto.Sky. Com base nestas informações, executa o bloqueio de todos os IPs considerados ofensores.

Como garantir a segurança de dados na nuvem?

Diante das ameaças que a disponibilidade de sistemas e aplicações na nuvem podem sofrer, verifique se a empresa provedora do serviço de nuvem oferece algumas das funcionalidades abaixo em prol da segurança da empresa.

1- Firewalls avançados 

Com a missão de monitorar o tráfego na rede, os firewalls são recursos essenciais na segurança de dados e de aplicações. Porém, geralmente os mais simples são usados, realizando apenas a inspeção dos dados de origem e destino. 

Assim, optar por firewalls mais avançados é ter a garantia que serão verificadas também a integridade do conteúdo e a possibilidade de ameaças à segurança, por meio de uma varredura mais minuciosa. 

2- Detecção de invasão

Como vimos, pela disponibilidade remota e em qualquer máquina, muitos usuários podem ter acesso ao sistema em nuvem. 

Assim, um sistema de segurança robusto e qualificado poderá estabelecer vários níveis de detecção de acesso, identificando tais usuários e impedindo que invasores ultrapassem as defesas iniciais da rede.

3- Registros de eventos

Essa funcionalidade é necessária para uma análise preditiva e preventiva das possíveis invasões, uma vez que os registros vão auxiliar os analistas a compreender o fluxo de acesso ao sistema e entender como as ameaças podem ocorrer e por quais caminhos. 

Assim, os registros criam relatórios e históricos sobre todos os eventos na rede, o que ajuda na busca por soluções que previnam e bloqueiam ataques cibernéticos.

4- Criptografia de dados

A criptografia de dados é um protocolo rigoroso da segurança de dados na nuvem, uma vez que ela garante que o acesso a determinadas informações seja limitado às pessoas autorizadas.

Assim, se um houver uma tentativa de invasão, o hacker será impedido de acessar os arquivos por falta de acesso à chave. O método vai proteger também o acesso irregular pelo próprio provedor do serviço de nuvem, bem como os administradores do ambiente.

5- Segurança física

A segurança de dados na nuvem é muito mais eficiente do que em modelos mais tradicionais de armazenamento de dados, como em data center locais. Assim, migrar completamente seu sistema e aplicações para a nuvem é conquistar o monitoramento 24h por dia, com profissionais qualificados que vão verificar o tempo todo a segurança do seu sistema. 

Além disso, é necessário reforçar o comprometimento interno, dos funcionários e da equipe de TI com a política de segurança. Cabe, portanto, treiná-los e atualizá-los constantemente sobre as ameaças mais frequentes e como elas podem ser evitadas. 

6- Soluções EDR

A maioria dos ataques cibernéticos começa por um endpoint (que pode ser um computador, tablet ou mesmo smartphone) e logo se espalha por toda a rede.  Por isso, a solução EDR foi criada para identificar e agir rapidamente quando detectada uma invasão em qualquer endpoint da empresa.

Para 2026, está previsto um investimento global de mais de 17 bilhões de dólares na segurança de endpoint, segundo dados da Valuate Reports.

Segurança de dados na nuvem e conformidade com a LGPD

O investimento em segurança de dados na nuvem também busca atender às diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados, em vigor desde 2021 e com seu órgão fiscalizador, a ANPD, já em atuação. 

Isso porque, o vazamento de dados, pode acarretar em punições diversas de acordo com a gravidade do vazamento, reforçando a importância em buscar um provedor de nuvem que possa garantir a segurança da sua empresa na nuvem e que esteja atento aos dispositivos da LGPD.

Entre as penalidades previstas, estão: advertência, multa simples de até 2%, multa de até 50 milhões de reais, multas diárias, bloqueio de dados pessoais, bloqueio de acesso aos dados e até suspensão da atividade fim relacionada ao uso dos dados.

Ou seja, a depender da estrutura do porte e segmento da empresa, uma penalidade da LGPD pode significar a falência do negócio.

Como a Sky.One ajuda empresas com a segurança de dados na nuvem?

Estruturando e implementando as melhores práticas de segurança na nuvem que existem no mercado, na Sky.One focamos em garantir que os ambientes na nuvem estejam sempre seguros, tanto para os nossos clientes, quanto para os parceiros e colaboradores deles.

O Auto.Sky, uma das nossas soluções, por exemplo, executa a criptografia em todos os dados e incorpora uma Camada de Autenticação que isola o ERP de forma segura, sem necessidade de VPNs e soluções similares. 

A autenticação do Auto.Sky contém logs de auditoria. O registro de cada sessão feita por um usuário e os dados armazenados são úteis para auditorias internas das empresas no que se refere ao uso dos sistemas ERP por seus colaboradores.

Dessa forma, criamos rotinas de validação e testes de vulnerabilidade para identificar e fraquezas e necessidade de melhorias constantes, conforme os próprios hackers também evoluem as suas formas de agir.

Além disso,  oferecemos soluções que auxiliam as empresas a inovarem e modernizarem suas estruturas de TI, com segurança e agilidade, disponibilizando plataformas e serviços sofisticados de migração para nuvem, bem como para integração de sistemas.

Para isso, temos um time especializado pronto para ajudar todo o ecossistema de parceiros e clientes disponíveis 24×7 em três idiomas diferentes.

E qual o seu próximo passo para levar segurança de dados na nuvem?

Um dos requisitos que não podem ser negligenciados na transformação digital e migração para a nuvem é a segurança dos dados, posto que além de a empresa ter sua produção estagnada, por uma invasão ou falha no sistema, terá uma credibilidade e atuação no mercado colocada em cheque.

 Além disso, poderá ser penalizada pela LGPD e ter um grande prejuízo financeiro e de imagem. Portanto, investir em nuvem requer investir em um provedor qualificado e com boas experiências que forneçam serviços de cibersegurança compatíveis às necessidades do negócio.E, se cibersegurança é um assunto que interessa a você, confira nosso material e descubra as principais respostas para te ajudar a levar mais segurança na nuvem.

Escrito por

Equipe Sky.One

Este conteúdo foi produzido pela equipe da SkyOne, composta por especialistas em nuvem e transformação digital.