Pelos gestores, já é sabido que a coleta e a análise de informações confiáveis pode auxilá-los em suas tomadas de decisão, que certamente ajudarão o seu negócio a ganhar vantagens competitivas no mercado. No entanto, analisar informações em meio ao cenário em que vivemos atualmente é algo bastante desafiador, já que o volume de dados empresariais – dos mais variados tipos – cresce a uma velocidade impressionante.

E é justamente esse o desafio imposto pelo Big Data. Se as empresas não conseguirem driblá-lo, então elas acabarão tendo seus custos aumentados e sua competitividade reduzida. Mas se os seus gestores elaborarem uma estratégia sólida, eles conseguirão ganhar eficiência operacional e aproveitar todas as novas oportunidades geradas pelo Big Data. A seguir, mostraremos o que você deve fazer para driblar esse desafio. Veja:

Os “3 Vs” do Big Data

Apesar de toda a repercussão do aumento do volume de dados em todo o mundo, muitas empresas ainda não sabem que estão enfrentando esse problema, ou simplesmente o ignora. Mas elas só começarão a ‘sentir na pele’ o desafio imposto pelo Big Data quando suas infraestrutura de TI (aplicativos, bancos de dados) não conseguir mais suportar a rapidez do aumento do volume de informações.

1. Volume

Refere-se à quantidade de dados gerados a cada segundo. Segundo a IDC, o universo digital será composto por 44 zettabytes, ou 44 trilhões de gigabytes, em 2020. Já existem alguns dispositivos de armazenamento de zettabytes de dados que podem ser executados na rede local e fazerem o backup das informações na nuvem;

2. Variedade

Dados das mais diversas origens e formatos. Como exemplo, podemos citar as interações nas redes sociais (troca de mensagens, compartilhamentos de arquivos), os dados do comércio eletrônico, os logs da web, as transações bancárias on-line, os e-mails, as informações geradas pelos dispositivos inteligentes, etc.

3. Velocidade

Refere-se à velocidade em que os dados são coletados, armazenados, processados e analisados. Nas empresas, todos esses processos devem ser realizados em um curto período de tempo, que varia entre o ‘diário’ até o em ‘tempo real’. Quanto menor o tempo, melhores serão as tomadas de decisão e a experiência dos clientes.

As etapas do ciclo de gerenciamento de dados

Antes dos dados serem entregues para os gestores, eles precisam passar por vários processos, que vão desde a coleta até a análise. Esses processos geram uma grande carga de trabalho, que não é suportada por infraestruturas de TI tradicionais. Para suportar o volume, a velocidade e a variedade de dados, essa infraestrutura teria que ser expandida constantemente, o que seria inviável para qualquer empresa.

Seguem os processos que os dados precisam passar:

  • Coleta: a coleta de dados brutos (e-mails, interações, transações, etc) é o primeiro desafio enfrentado pelas empresas. Hoje, a coleta manual desses dados é praticamente impossível. É por isso que os gestores devem usar uma plataforma de Big Data para poder coletá-los;
  • Armazenamento: depois de coletados, os dados devem ser armazenados. É importante que o repositório de armazenamento seja seguro, durável e escalável, e que ele realize o backup das informações automaticamente;
  • Processamento e análise: os dados brutos são classificados, agregados ou unidos e são transformados em informações consumíveis. As informações resultados são disponibilizadas para consumo através de ferramentas de visualização;
  • Consumo e visualização: a partir dos dados práticos e consumíveis, os gestores conseguem fazer descobertas importantes e tomar melhores decisões. Ou seja, eles podem extrair valor das informações coletadas e processadas.

Como a plataforma da AWS dribla esses desafios

Com mais de 50 serviços, a AWS oferece tudo o que uma empresa precisa para coletar, armazenar, processar, analisar e visualizar seus dados na nuvem. Diferente das infraestruturas tradicionais, em que os gestores precisam investir em novos ativos para poderem expandi-las, na plataforma da AWS eles podem escalar suas aplicações de Big Data de forma simples e rápida, conforme a demanda.

Assim, a empresa não precisa mais investir em ativos e dedicar uma parte do orçamento para manter a infraestrutura. Com a plataforma da AWS, os gestores podem tornar a análise de Big Data muito mais viável financeiramente. Além disso, eles conseguem acompanhar o volume, a velocidade e a variedade dos dados e fazer valiosas descobertas, que poderão ajudar o negócio a ganhar vantagens competitivas no mercado.

E então, pronto para driblar o desafio imposto pelo Big Data? Aproveite para escrever suas dúvidas ou experiências relacionadas à este assunto nos comentários!

 

Artigos Recomendados:

Big Data: Que bicho é esse?

Cloud computing dá uma nova visão estratégica para as empresas

photo credit: billautomata chromosome IX via photopin (license)[:]