Expedia Inc. é a maior companhia global de viagens de lazer e de negócios online. Entre suas marcas, está a Expedia propriamente dita, que é o maior serviço online de viagens, com sites localizados em mais de 10 países, assim como a Hotels e a Hotwire, na área de hospedagem, que mantêm sites em mais de 60 países, além de outras marcas de viagem.

Com tais credenciais, é possível imaginar o tamanho do tráfego simultâneo de usuários em seus portais, tanto para que ela possa atender vendas diretas ao usuário final como aquelas que são feitas pelas agências de viagem e companhias aéreas de todo o mundo.

Case Expedia/AWS

Para a Amazon Web Services (AWS), a Expedia tornou-se um dos grandes cases de sucesso mundial, desde 2010, quando a companhia de viagens aderiu à computação em nuvem, lançando o Expedia Suggest Service (ESS), um sistema de busca que não pode ter falhas. Um único erro, segundo a companhia, é a principal razão para o abandono do site.

Até então, a Expedia operava todos os seus serviços a partir de datacenters próprios localizados em Chandler, no Arizona, Estados Unidos.  Ao migrar para o uso do ESS em computação em nuvem da AWS, o time de desenvolvedores concluiu que o ESS tinha que rodar em localidades fisicamente próximas dos usuários para assegurar um serviço rápido, responsivo com mínima latência no sistema.

A razão determinante  para a contratação dos serviços da AWS, segundo o diretor de tecnologia da Expedia, Murari Gopalan,veio após essa constatação de que a Amazon Web Services seria a única solução para apoiar os clientes da região Ásia-Pacífico, do ponto de vista arquitetônico, de infra-estrutura e de proximidade com o usuário. “Sem a AWS, não haveria nenhuma maneira de resolver o problema. Ela é a única provedora global com infra-estrutura local naquela região para atender esses usuários”, declarou.

Os resultados do ESS/AWS

“Usando o AWS, fomos capazes de desenvolver e lançar o serviço de ESS no prazo de três meses”, diz Magesh Chandramouli, gerente de arquitetura. Segundo ele, o  ESS utiliza algoritmos baseados na localização do cliente e deve apresentar sugestões de compras agregadas, bem como usar dados de reservas de clientes passados ​​para apresentar sugestões quando cada um dos novos clientes começa a digitar.

Chandramouli informa que a utilização do ESS na computação em nuvem da AWS permitiu que o tempo de espera para o usuário da Expedia passasse de 700 milionésimos de segundo para menos de 50 milionésimos de segundo. O sistema permite a um cliente simplesmente digitar ‘sea’, para a compra de um ticket aéreo e imediatamente ver na tela sugestões de serviços agregados em Seattle, SeaTac, e outros destinos relevantes cujo nome inicia por ‘Sea’. O ESS também está sendo utilizado em países da Europa.

Como os demais grandes clientes globais da Amazon Web Services, Expedia usa AWS para desenvolver aplicativos mais rapidamente, para processar grandes volumes de dados, e resolver problemas antes que se transformem em desastres. Ao implantar a computação em nuvem da AWS para construir um modelo de implantação padrão, as equipes de desenvolvimento da Expedia podem, agora, criar com rapidez infra-estrutura para novas iniciativas.

Parceria no Brasil

A Amazon Web Service (AWS) acaba de inaugurar a sua terceira zona de disponibilidade de computação em nuvem no Brasil. Agora são duas em São Paulo e uma no Rio de Janeiro. Enquanto outros provedores cobram por pacotes fixos de serviços, a AWS permite a realização de compras de pacotes parciais, ou seja, você somente paga o que for utilizar. E melhor, ainda, pode escalonar conforme o comportamento da demanda.

A Sky.One é  parceira estratégica da AWS no Brasil e pode orientá-lo na contratação das melhores soluções de acordo com o perfil da sua empresa.

Precisa de soluções em computação em nuvem no Brasil? Entre em contato conosco. 

[:]

Escrito por

Equipe Sky.One

Este conteúdo foi produzido pela equipe da SkyOne, composta por especialistas em nuvem e transformação digital.