Uma infraestrutura de hiperconvergência ou um arquitetura convergente, como também é conhecida, consistente no gerenciamento de uma estrutura computacional composta por servidores, armazenamento, rede e um conjunto de softwares para realizar a gestão de todos os ativos.

Aplicado normalmente em um estrutura de datacenter, a hiperconvergência ganhou força nos últimos anos devido a mudança na forma como as empresas passaram a administrar sua infraestrutura de TI, elas deixam de realizar investimentos na aquisição de hardware e software e adotam um modelo de autoatendimento flexível através de recursos sob demanda.

Leia também:

Integração de sistemas: saiba como funciona, principais tipos e sua importância

Objetivos e vantagens da hiperconvergência

O principal objetivo da hiperconvergência é reduzir a complexidade no gerenciamento de toda a infraestrutura de TI. Uma vez que temos vários ativos de tecnologia que praticamente possuem sua gestão realizada de forma independente, o risco de ocorrer incompatibilidade entre os equipamentos é considerada alta.

A infraestrutura convergente agrupa componentes de hardware integrados a um software de gerenciamento para orquestrar e provisionar os recursos como um único sistema integrado. A vantagem da hiperconvergência consiste justamente na facilidade de implantação da infraestrutura de TI para empresas que desenvolvem soluções nativas para a nuvem ou hospedam sua arquitetura computacional através da computação em nuvem.

>> Saiba mais: Explore os benefícios da integração de aplicativos e a adoção do SaaS

A diferença entre a hiperconvergência e a arquitetura tradicional de data center

A arquitetura tradicional utilizada em um data center requer que os servidores de aplicativos, os dispositivos de backup, as placas de rede e os sistemas de armazenamento de arquivos sejam configurados e vinculados individualmente.

É bastante comum, por exemplo, que cada componente seja gerenciado separadamente por uma equipe de TI dedicada. Com esse formato de infraestrutura computacional, temos empresas fazendo a gestão de petabytes de dados em diferentes aplicativos e com grandes desafios de gerenciar e racionalizar os custos e ainda realizar ciclos de atualização de todos os equipamentos.

Por outro lado, a infraestrutura convergente oferece produtos e suporte nos quais todos os ativos são gerenciados em um dispositivo de hardware unificado, ajudando a reduzir os custos associados, a exemplo de refrigeração e energia.

>> Saiba como reduzir custos com AWS Spot

Infraestrutura convergente associada à computação em nuvem

A arquitetura convergente tem como base um design modular que apresenta recursos como capacidade combinada. Cada módulo adicionado fornece uma unidade previsível de computação, memória ou armazenamento. A composição do consumo de recursos permite que as empresas dimensione rapidamente a infraestrutura computacional para oferecer suporte à computação em nuvem e ao gerenciamento de tecnologia de toda a organização.

A infraestrutura convergente aplicada à nuvem, permite que os usuários ajustem os componentes individuais que compõem a arquitetura de forma independente. Essa flexibilidade permite o gerenciamento aprimorado em relação a outras arquiteturas de TI. A gestão da estrutura de nuvem ocorre em um único ponto de contato para a solução de problemas, manutenção e serviços.

>> Saiba mais: Você sabe o que é XaaS? A evolução da computação em nuvem

A hiperconvergência oferece funcionalidades adicionais a computação em nuvem e a recuperação de desastres. Os administradores podem gerenciar infraestruturas físicas e virtuais, no local ou na nuvem, de maneira eficiente, usando um único painel de gerenciamento.

Para saber mais sobre hiperconvergência e a computação em nuvem, continue acompanhando nosso blog e fique por dentro das novidades!

Aproveite também para curtir nossa página no Facebook, seguir nosso perfil no Twitter e conferir o nosso Linkedin!