Os testes baseados na nuvem consiste em verificar pontos fundamentais que garantem a segurança das empresas ao adotar a computação em nuvem. Os processos de testes buscam verificar itens como desempenho, escalabilidade, confiabilidade entre outros.

Comparado com um ambiente composto por uma arquitetura local, os testes baseados na nuvem possuem como principal diferença o fato de termos um ambiente virtualizado e compartilhado. Isso porque, a preocupação a exemplo de, performance, tempo de resposta, segurança, entre outros critérios de qualidade, são objetivos comuns em qualquer plataforma.

Diante disso, a importância dos testes na nuvem eleva o grau de importância por considerar variáveis que muitas vezes não estão sobre o controle da empresa contratante do serviço da nuvem. A virtualização e o compartilhamento devem ser levado em conta nos critérios de avaliação.

>> Saiba mais:  O futuro das empresas passa pela computação em nuvem

Os testes baseados na nuvem vão além de verificar aplicativos

O conceito aplicados a testes, muitas vezes está associado a somente verificar, através dos diferentes tipos de estratégias de testes, funcionalidades e performance de aplicativos hospedados em uma estrutura de nuvem.

O time de TI precisa ir muito além dos padrões de qualidade aplicado nos processos de teste. Em um ambiente de nuvem, a arquitetura nos faz pensar nas seguintes situações:

  • Execução um hardware virtualizado em uma pilha de software que pode ser movida ou replicada entre máquinas físicas, conforme necessário.
  • O compartilhamento de recursos físicos comuns com outras aplicações em nuvem (disco, rede, armazenamento de dados, etc.).
  • São arquiteturas construídas para serem altamente escaláveis ​​em tempo real, o que significa que eles podem lidar com aumentos de carga, escalando dinamicamente para mais recursos físicos conforme necessário.
  • São utilizados APIs para integração e gerenciamento, possivelmente disponível para usuários ou fornecedores de aplicativos de terceiros.

Sendo assim, são características muito comuns a uma arquitetura de nuvem, e que devem ser levados em conta pelos profissionais de qualidade ao pensar em testes baseados na nuvem. São detalhes que fazem toda a diferença quando se pensa em um ambiente de produção e que tem como requisito principal a alta disponibilidade.

>> Saiba mais: 3 dicas essenciais para um projeto de migração para a nuvem

Critérios de qualidade para testes baseados na nuvem

Diante das características da tecnologia, os critérios de qualidade aplicados aos testes de software e infraestrutura, que são os mesmos quando executados em um ambiente tradicional, passam a ter uma atenção especial quando aplicados na nuvem.

Critérios de performance

Aplicativos que funcionam em uma nuvem, como dito anteriormente, são executados em hardware que talvez você não tenha controle e que compartilhem com outros aplicativos. Portanto, garantir o desempenho e a escalabilidade exigida é extremamente importante. Certifique-se de testar o desempenho em um ambiente de nuvem semelhante ao que você estará usando na produção.

Critérios de Segurança

Uma vez que os aplicativos da nuvem geralmente compartilham recursos e infraestrutura com outros, você deve ter uma consideração adicional à privacidade dos dados e aos problemas de controle de acesso.

>> Saiba mais: Segurança da informação um processo contínuo e participativo

Dependências de terceiros

É provável que aplicativos de nuvem consumam APIs e serviços externos para fornecer algumas de suas funcionalidades. Você deve considerar testar e monitorá-los como se eles fossem parte de sua própria solução.

A exemplo de outras tecnologias, são necessários padrões, que sirvam de base para definir critérios de qualidade e testes suficientes para garantir o ambiente utilizado na nuvem. O objetivo sempre visa a alta disponibilidade e a satisfação do cliente.
A Sky.One também está nas redes sociais compartilhando muitas dicas e informações sobre computação em nuvem. Inscreva-se também em nosso blog e não perca as novidades.