Com uma demanda do mercado por tecnologias cada vez mais especializadas, o grande desafio é garantir que novos softwares, aplicativos e recursos funcionem de forma integrada, entregando a informação completa e em tempo real. É por isso que precisamos falar sobre iPaaS.

No mundo de hoje, cada empresa possui um conjunto diversificado de aplicações e sistemas. Conectar todos eles geralmente é um requisito para o bom funcionamento dos negócios, mas pode se tornar um desafio considerável para a TI. Outros desafios envolvem:

  • Necessidade de conectar sistemas antigos;
  • Ter diferentes unidades de negócios olhando os dados de maneira diferente;
  • Necessidade de ter integrações rápidas, sem atrasos;
  • Dificuldade para escolher a melhor forma ou ferramenta de integração.

Segundo estudo sobre infraestrutura de aplicativos e software de middleware, realizado pelo Gartner*, “no rescaldo da epidemia de COVID-19, ofertas de tecnologia como iPaaS, aPaaS e RPA, que permitem que as empresas continuem operando de forma mais eficiente, atendendo rapidamente às prioridades táticas e corporativas, terão requisitos aumentados e amplamente procurados até 2022”.

* Fonte: Forecast Analysis: Application Infrastructure and Middleware Software, Worldwide | Published 1 February 2021, By Analysts Fabrizio Biscotti, Bindi Bhullar 

Sendo assim, o foco das organizações está na busca por uma maneira de criar uma experiência de conexão simples e rápida entre sistemas, o que pode ser feito através de um iPaaS.

Integration Platform as a Service ou plataforma de integração de sistemas como serviço é uma solução em nuvem que integra o conjunto de plataformas, funcionando como um serviço, e que possui um custo muito reduzido na comparação com a tendência de mercado anterior, da compra das licenças de softwares.

Continue lendo para descobrir como funciona um iPaaS e suas vantagens para o sucesso de um negócio

Leia também:

7 tendências de desenvolvimento de software para 2022

Por que integrar sistemas otimiza o tempo das operações na sua empresa?

O que é iPaaS?

A maioria das empresas já implementa mais de um sistema, sendo necessário para o seu pleno funcionamento que estejam centralizadas as informações entre PDVs e demais softwares complementares para áreas de vendas, marketing, financeiro, dentre outras. 

O iPaaS surge como uma solução que melhora a comunicação entre diferentes áreas, integrando softwares para melhor troca de informações dentro e fora da organização.

Podemos definir então o iPaaS como uma plataforma que conecta o que normalmente são sistemas desconexos para fornecer uma solução unificada. Ele abre caminho para a comunicação entre vários sistemas ao permitir a integração e o compartilhamento de dados.

Assim, o iPaaS faz com que as organizações extraiam mais de seus sistemas existentes à medida que aprofundam a conexão entre diferentes fontes de dados. 

Como funciona um iPaaS?

Uma empresa pode contar com o iPaaS para fornecer a infraestrutura básica para a criação de conexões e implantação de aplicativos de softwares, tanto dentro da nuvem como em ambientes locais.

Por conta disso, ele cumpre diferentes funções:

  • O iPaaS permite que as empresas expandam suas ofertas sem criar mais serviços ou desenvolver sistemas exclusivos para isso;
  • Por se integrar ao software que já fornece esse serviço, oferece ao negócios uma solução unificada e mais robusta;
  • Com o iPaaS, você pode definir os parâmetros para os tipos de conexões permitidas na plataforma. Esses parâmetros podem assumir a forma de uma interface de programação de aplicativo (API);
  • Uma vez instalado, o iPaaS cria um ecossistema central para visualizar, gerenciar e modificar todos os dados, infraestrutura e operações.

Uma vez que esses parâmetros estejam em vigor, o iPaaS pode desenvolver um ecossistema central onde dados, infraestrutura e operações podem ser visualizados, modificados e gerenciados. Isso permite que as empresas modifiquem produtos, compartilhem informações e forneçam soluções robustas para o mercado rapidamente. 

Como surgiu o iPaaS?

À medida que a digitalização aumentou, também aumentou o número de conexões ponto a ponto em uma organização. Isso fez com que a arquitetura de TI em muitas empresas tivessem mais dificuldade para encontrar e eliminar falhas, especialmente quando os funcionários que realizaram o trabalho de integração original deixam a empresa.

Esse cenário um pouco caótico foi o que deu início para o movimento de criação do iPaaS, que pode ser dividido em duas partes:

  • A década de 2000 viu um aumento na conexão banda larga, no uso dos smartphones, aumento da segurança na internet e navegadores, amplo uso das APIs e uma gama de outras tecnologias que transformaram a indústria como conhecemos hoje;
  • A década de 2010 foi responsável pelo boom de popularidade das soluções na nuvem. Diversas empresas investiram nesse mercado, inicialmente com as soluções SaaS (de software como serviço, que vamos entender em detalhes logo mais). Essa foi a base para a criação de outras aplicações na nuvem.

A partir de 2010 então, os provedores de iPaaS corporativos começam a surgir, tentando atender a uma ampla variedade de cenários de integração por meio de suas soluções.

Agora, com a evolução das tecnologias, esses provedores se concentram em vários perfis de usuários de negócios diferentes, de gestores a profissionais de TI, iniciantes ou experientes.

Por que investir em um iPaaS para o seu negócio?

À medida que mais e mais empresas adotam a computação na nuvem, o passo seguinte na jornada da Transformação Digital passa a ser o gerenciamento dos diferentes aplicativos e processos de negócios de forma eficaz. 

Nesse sentido, investir em um iPaaS surge como uma forma de descomplicar os processos e garantir a integração dos dados do seu negócio, conectando todos os sistemas de forma ágil e simplificada, além de representar uma redução de custos com equipe de desenvolvimento de TI.  

Com isso, as análises e insights a partir desse conjunto de informações agrega na tomada de decisões estratégicas dos gestores.

Conheça abaixo algumas das vantagens de investir no iPaaS:

 

vantagens do ipaas da sky one

No estudo do Gartner, já citado anteriormente, “até 2024, conforme as economias se recuperem, mais da metade das grandes empresas empreenderá novos projetos envolvendo soluções baseadas em nuvem, iniciativas de baixo código ou sem código, iPaaS e RPA”.

Além de demonstrarem que estão se preparando para o futuro, colocando a Transformação Digital e a Inovação em prática, as empresas que estão investindo no iPaaS também estão visando:

Redução de custos

Como o iPaaS é consumido como um serviço, ele permite que a empresa tenha mais flexibilidade para compensar os custos pesados ​​da integração tradicional, poupando tempo e dinheiro do desenvolvimento que ficaria a cargo da sua equipe de TI. 

Por ser uma solução única, possui também menores custos de implementação e, principalmente, de manutenção, quando comparada a qualquer outra alternativa do mercado.

Máxima conectividade

Como vimos, um iPaaS permite que a empresa integre uma ampla variedade de aplicativos em nuvem e locais para facilitar fluxos de dados híbridos, sincronizando esses dados com foco em melhorar os fluxos de trabalho operacionais e obter melhor visibilidade das informações.

As empresas adotaram o iPaaS porque ele dá essa flexibilidade de integrar todos os sistemas, sejam eles em nuvem ou locais, e sincronizar esses dados para criar uma rede inteiramente conectada.

Guto Rosa, Gerente de produto do Integra.Sky, a solução iPaaS da Sky.One, destaca ainda que a utilização da abordagem Low Code para a sua construção permite que em poucos cliques e baixa complexidade sejam realizadas as integrações necessárias e sob medida para cada negócio. 

“Todos sabemos que hoje em dia oferecer soluções para o desenvolvimento de aplicativos não é suficiente, pois nesse cenário que é movido por tecnologia, agilidade virou uma palavras-chave no mercado. As plataformas no-code/low-code trazem exatamente essa agilidade e a simplicidade para desenvolver uma aplicação”, destaca o especialista.

Controle e segurança

Uma das maiores preocupações – senão a maior das empresas – em relação à computação em nuvem é a segurança. 

Uma solução iPaaS contribui com a redução do risco de violação de dados porque o fornecedor é que fica a cargo de gerenciar constantemente o sistema e a infraestrutura, entregando procedimentos de verificação e autenticação para os vários fluxos de dados de todo o sistemas conectados

Além disso, soluções mais modernas costumam assegurar conformidade com a LGPD e recursos como a criptografia de ponta. 

Quais as diferenças entre iPaaS, SaaS, IaaS e PaaS?

É comum ouvir falar sobre iPaaS e surgir dúvidas sobre qual a diferença entre esse tipo de tecnologia e outras siglas similares, que também estão em alta, como SaaS, IaaS e PaaS. Afinal, qual a diferença entre elas?

Na prática, todas essas siglas representam serviços de computação em nuvem, por isso possuem essa semelhança entre si. Mas para executar diferentes processos de negócios, hoje, existem muitas ofertas como serviço disponíveis. 

Agora, quando sua empresa finalmente tomou a decisão final de optar por serviços em nuvem para a implementação e aplicação de sua infraestrutura, é essencial que você entenda a diferença fundamental entre essas categorias.

Já vimos aqui todos os detalhes sobre o iPaaS, então vamos falar agora sobre SaaS, IaaS e PaaS:

SaaS (Software como serviço)

SaaS (Software as a Service) é um dos modelos de implantação de nuvem mais comuns que são empregados por várias empresas. É o tipo que se refere a softwares e aplicações usadas através da internet, que são gerenciadas por terceiros.

Nesse caso, o usuário não precisará se preocupar com o download, atualização ou hospedagem de qualquer modelo de distribuição de software, embora alguns exijam plug-ins. Isso ocorre principalmente porque esses sistemas funcionarão e são acessados ​​por meio de um navegador da Web, eliminando a necessidade de instalar qualquer coisa no sistema do usuário. 

O grande destaque é que os provedores de SaaS cobram uma taxa de assinatura mensal para utilizar o serviço, fazendo assim com que diferentes empresas adquirissem o software a um preço econômico, com uma despesa bem abaixo na comparação com a compra de softwares, que acontecia anos atrás.

Agora com o modelo SaaS, ficou extremamente simples para as empresas implantarem esses aplicativos de negócios e modernizar o uso da nuvem.

PaaS (Plataforma como serviço)

Os serviços de plataforma como serviço em nuvem, também conhecidos como PaaS (Platform as a Service), fornece uma estrutura para desenvolvedores, onde eles podem construir e usar para criar aplicativos customizados.

Todos os servidores, armazenamento e rede podem ser gerenciados pela empresa ou por um provedor terceirizado, enquanto os desenvolvedores podem manter o gerenciamento dos aplicativos.

O modelo de entrega de PaaS é semelhante ao SaaS, exceto que em vez de entregar o software pela internet, PaaS fornece uma plataforma para criação de software. Essa plataforma é fornecida pela web, dando aos desenvolvedores a liberdade de se concentrarem na construção do software sem se preocupar com sistemas operacionais, atualizações, armazenamento ou infraestrutura.

Esses aplicativos criados com PaaS, às vezes chamados de middleware, são escaláveis ​​e altamente disponíveis, pois assumem certas características da nuvem:

  • São escaláveis;
  • Possuem disponibilidade de acesso 24h por dia, independentemente de onde estão hospedados;
  • Os desenvolvedores podem personalizar sem a dor de cabeça de manter o software em um servidor físico;
  • Promove uma redução significativa na quantidade de codificação necessária para sair do zero e ter uma solução pronta.

IaaS (Infraestrutura como serviço)

Agora falando dos serviços de infraestrutura como serviço em nuvem, conhecidos como IaaS (Infrastructure as a Service), podemos dizer que eles são compostos por recursos de computação automatizados e altamente escaláveis.

IaaS é totalmente self-service para acessar e monitorar computadores, redes de conexão, armazenamento e outros serviços. Ele permite que as empresas comprem recursos sob demanda e conforme a necessidade para executar essas funções, em vez de ter que comprar hardwares para isso.

Tudo é feito por meio de tecnologia de virtualização: os servidores em nuvem são normalmente fornecidos para a organização por meio de um painel ou API, dando aos clientes IaaS controle completo sobre toda a infraestrutura. A IaaS fornece as mesmas tecnologias e recursos de um data center tradicional, sem a necessidade de manter ou gerenciar fisicamente tudo isso.

Os clientes IaaS ainda podem acessar seus servidores e armazenamento diretamente, mas tudo é terceirizado por meio de um “data center virtual” na nuvem.

Nesse caso, existem diferenças importantes na comparação com as outras soluções que vimos aqui:

  • Ao contrário do SaaS ou do PaaS, os clientes IaaS são responsáveis ​​por gerenciar aspectos como aplicativos, tempo de execução, sistemas operacionais e dados;
  • Os provedores de IaaS gerenciam os servidores, discos rígidos, rede, virtualização e armazenamento;
  • Alguns provedores ainda oferecem mais serviços além da camada de virtualização, como bancos de dados.

Qual a melhor opção para usar?

Você pode decidir começar com qualquer um desses modelos de serviço de computação em nuvem ou descobrir que precisará de todos eles: isso depende inteiramente da extensão e complexidade da sua empresa.

Considere todos os aspectos da sua organização em primeiro lugar e, em seguida, escolha o tipo de solução que melhor se adequa à sua empresa.

SaaS pode ser a opção mais benéfica em várias situações, incluindo:

  • Softwares que não são necessários com muita frequência, como um ERP por exemplo;
  • Aplicativos que precisam de acesso à web e móvel ao mesmo tempo;
  • Os usuários não são responsáveis ​​por atualizações de hardware ou software.

Já o PaaS pode agilizar fluxos de trabalho quando vários desenvolvedores estão trabalhando no mesmo projeto. Se outros fornecedores forem incluídos, o PaaS pode fornecer grande velocidade e flexibilidade para todo o processo. No fim, ele é proporciona vários benefícios se você precisar criar aplicativos personalizados.

No caso do IaaS, a forma de uso vai depender do tamanho e tipo de empresa:

  • As empresas maiores podem preferir manter o controle total sobre seus aplicativos e infraestrutura, mas desejam comprar apenas o que realmente consomem;
  • Startups e pequenas empresas podem preferir IaaS para evitar gastar tempo e dinheiro na compra de hardware e criação de software.

E onde fica o iPaaS nessa história? Essa é a camada central que interliga tudo como uma cola. Uma plataforma de integração cria conexões entre diferentes aplicações e sistemas. Com essa solução única, a nuvem passa a ser o centro de operações com todas as soluções atuando em conjunto.

Por que o iPaaS é o futuro das integrações?

Essa série de soluções de automação na nuvem estão melhorando a produtividade no local de trabalho, principalmente com a implementação do uso de um iPaaS.

As conexões entre os sistemas têm sido uma necessidade central desde que o uso de software se tornou padrão em locais de trabalho em todo o mundo. Nesse aspecto, estamos bem no meio de uma era de adaptação: a necessidade de integrações confiáveis ​​disparou à medida que mais aplicativos são usados, ​​agora mais do que nunca.

Nesse caso, o iPaaS já se provou ser o futuro das integrações, principalmente porque as alternativas a ele, que até recentemente eram usadas pelas empresa, estão se provando difíceis de lidar e com alto custo, como por exemplo:

  • Contratar uma equipe de profissionais de TI para trabalhar nas integrações;
  • Atribua as tarefas de integração a uma equipe existente, já com outras atribuições;
  • Terceirizar o trabalho para uma empresa externa;
  • Contratar soluções com curvas de aprendizagem longas, suporte ruim e pouca personalização.

Percebe que a partir da chegada dos serviços em nuvem essas alternativas rapidamente ficaram aquém do que as empresas podem conseguir com um iPaaS? Ter essa visão clara e comparar os modelos de trabalho favorece a adoção de plataformas de integração como serviço que são flexíveis, econômicas e de alto desempenho.

Com isso, podemos dizer que não é só o futuro mas já é sim o presente desse mercado que necessita tanto resolver seus problemas de integração.

3 tendências para entender a importância do iPaaS

Hoje em dia, empresas estão capacitando usuários, sejam eles técnicos ou não técnicos, com a capacidade de conectar aplicativos com apenas alguns cliques. Não é novidade que isso gerou uma explosão na demanda por iPaaS.

Mas essa é só uma das tendências vistas no mercado atualmente que mostra a importância de contar com esse tipo de solução. Confira as 3 principais:

1. Os times de TI reduzem a carga de trabalho com o iPaaS

A carga de trabalho excessiva é um dos grandes problemas quando olhamos para as equipes de TI. E é aqui que o iPaaS entra em ação para o benefício de todos, ao libertar os funcionários de TI de atividades de integrações que tomam muito de sua atenção e limitam o tempo de outras ações.

O iPaaS deixa o time livre para tarefas mais fundamentais e menos repetitivas, com menores níveis de esgotamento no dia a dia.

2. A empresa como um todo ganha em produtividade

A produtividade com os serviços na nuvem continua sendo um dos tópicos mais relevantes que existem. Em um mundo onde a solução de problemas de integração ainda não estava tão clara, o iPaaS surge como um caminho mais viável para ganhos de produtividade de curto prazo.

3. A adoção do iPaaS se adapta aos esforços de mudanças dos sistemas legados

Um dos desafios que as empresas enfrentam atualmente tem muito a ver com tecnologias, sistemas e processos legados.

Desligamento, esgotamento e obsolescência são problemas atuais no local de trabalho moderno, e o iPaaS ajuda a corrigir uma série de cenários com sua capacidade de conectar todos os tipos de aplicativos e sistemas.

Saiba como a solução Integra.Sky pode te ajudar a dar um passo nesse sentido

Agora que já sabe que, utilizando uma plataforma iPaaS, você consegue automatizar processos do seu negócio integrando softwares e sistemas, que tal conhecer uma solução que entrega todos os benefícios que você viu aqui e muito mais?

Estamos falando do Integra.Sky, um iPaaS desenvolvido pela Sky.One para conectar sistemas em nuvem (SaaS), na infraestrutura (On Premise) ou legados utilizando o que há de arquitetura mais moderna e segura no mercado.

Com a plataforma, você consegue automatizar todos os processos do seu negócio integrando softwares e sistemas.

Desenvolvemos uma plataforma que utiliza APIs para garantir uma integração simples e segura com essas características:

como funciona o ipaas da Sky One

Essas características proporcionam vários benefícios ao utilizar o Integra.Sky

  • Integrações seguras e rápidas;
  • Preço acessível para pequenas e médias empresas;
  • Sem necessidade de conhecimento em programação avançada;
  • Não dependa do seu software house para integrações e funcionalidades.

Além disso, ele atende 3 pilares fundamentais para sua operação:

  • Está em conformidade com os requisitos da LGPD;
  • Permite a auditoria de todas as requisições;
  • Facilita a manutenção.

Utilizando arquiteturas modernas, desenvolvemos uma plataforma que utiliza APIs para garantir uma integração simples e segura.

Que tal conhecer de perto essa solução completa para a sua empresa, que precisa fazer a integração de sistemas sem demandar desenvolvimento interno? 

Você pode fazer qualquer integração de forma ágil e simplificada! Então saiba mais aqui sobre essa solução!