Você já pensou em usufruir de um sistema de entrega que, ao invés de deixar a mercadoria em sua casa por meio de caminhões, a entrega por meio de drones? Isto até parece uma cena daqueles filmes de ficção científica, não é verdade? Mas, felizmente, a Amazon está tornando ela possível, graças ao seu novo serviço chamado “Amazon Prime Air”. Ele ainda está sendo testado, mas já promete entregar um serviço de entregas rápido e de qualidade.

Os veículos Prime Air, como são chamados os drones da Amazon, irão entregar pacotes com aos clientes em até 30 minutos. Segundo a própria companhia, esse inovador serviço tem um enorme potencial para aumentar a segurança e a eficiência global do sistema de transporte utilizado por ela atualmente. A seguir, veja como funcionará o Amazon Prime Air e toda a tecnologia envolvida por trás desse incrível serviço. Não deixe de conferir:

Como o serviço Amazon Prime Air irá funcionar?

O funcionamento é bem simples. Após um cliente comprar um produto pesando até 5 libras (algo em torno de 2,26 quilogramas) no site da Amazon e clicar no botão “Prime Air 30 Minute Delivery”, o centro de distribuição da Amazon é acionado. O produto passa por esteiras até chegar na zona de carga, onde se encontram os drones. Estes pegam a mercadoria e se dirigem até o endereço informado. Todo esse processo ocorre em até 30 minutos.

Como surgiu a ideia de entregar produtos por meio de drones?

Em uma entrevista ao Yahoo, Paul Misener, VP de Políticas Públicas Globais da Amazon, disse que a ideia surgiu a partir do desejo dos próprios clientes de receberem sua mercadoria de forma rápida. Logo depois de ter ingressado na companhia no início de 2000, Paul comprou um produto na Amazon. Seu filho, que acompanhou a compra, correu até a porta da frente da residência e ficou à espera do caminhão, com a ânsia de receber logo o pedido.

Paul considerou esta atitude uma expectativa muito alta de entrega. Aí ele teve que explicar ao seu filho que, só porque compraram algo, isto não significava que o produto estaria na porta da frente segundos depois. E não é só o filho de Paul que fica nessa expectativa. Milhões de clientes da Amazon também ficam neste estado após comprarem um produto. E pensando em atende-la, a companhia resolveu criar o serviço Prime Air.

Qual a tecnologia utilizada nos drones?

Os drones são automatizados, ou seja, não são operados por pessoais. Eles possuem uma tecnologia chamada sense-and-avoid, que significa “vendo” e “evitando obstáculos”. Muitas pessoas acham que os drones que serão utilizados no serviço serão aqueles comuns, encontrados nas lojas. Mas eles são bem diferentes, pois são projetados e construídos pela própria Amazon para cumprirem um único objetivo: entregar mercadorias.

Quanto ao funcionamento dos drones, Paul Misener explica que eles agem como cavalos, e não como automóveis. Ele explica: se você tem uma pequena árvore no quintal da sua casa e, por algum motivo quiser bater nela, basta fazer isso. Mas se você usar um cavalo para bater na árvore, o animal a verá em sua frente e desviará dela. Os drones da Amazon agem como cavalos, pois são programados para ‘verem’ obstáculos e se desviarem deles.

Cada drone utilizado irá pesar cerca de 55 libras (algo em torno de 25 quilogramas), e poderá transportar encomendas de até 5 libras. Ele tem a capacidade de atingir uma altura de 400 pés (algo em torno de 122 metros de altura) e percorrer uma distância de 10 milhas (algo em torno de 16 quilômetros). Seu design está sendo constantemente aperfeiçoado, para sobrevoar da melhor maneira possível o ambiente urbano.

Quando o serviço será, de fato, disponibilizado?

Os compradores poderão escolher o Amazon Prime Air como opção de entrega quando a companhia obter o apoio regulamentar necessário para realizar as operações. Hoje, muitas regulamentações, principalmente nos EUA, têm impedido a Amazon e outras varejistas de lançarem rapidamente seus serviços de entrega. Mas a FAA (Federal Aviation Administration) já permitiu que a Amazon teste seus drones, mesmo impondo uma série de restrições.

Para a FAA, a segurança dos drones é uma das principais questões a serem estudadas. Por isso, os especialistas estão gastando uma boa parte de sebu tempo elaborando regras para a operação de drones comerciais. Segundo Michael Huerta, administrador da FAA, a agência provavelmente irá finalizar as regras para operações comerciais até o final da primavera de 2016. A partir daí, a Amazon poderá agilizar o processo de implantação do seu serviço.

E você, o que achou do serviço Amazon Prime Air? Acredita que os drones da companhia aumentaram a segurança a eficiência do sistema de transporte? Conte sua opinião para a gente nos comentários!

Escrito por

Equipe Sky.One

Este conteúdo foi produzido pela equipe da SkyOne, composta por especialistas em nuvem e transformação digital.