Nos últimos anos, a transformação digital levou a grandes mudanças na gestão do agronegócio, sendo encarada pelos profissionais da área como um recurso essencial para resolução de problemas com soluções inovadoras

Nesse sentido, é essencial à gestão do agronegócio a celebração de parcerias com organizações dispostas a levar a inovação ainda mais longe, garantindo maior eficiência, produtividade e escalabilidade ao setor.  

Continue a leitura deste artigo para conhecer quais tendências você precisa ficar de olho e como elas podem auxiliar na gestão do seu negócio. 

Leia também:

Tecnologia no agronegócio: facilitando o dia a dia dos produtores rurais

Gestão do agronegócio e a era da Agricultura 4.0

O setor agropecuário é um dos mais importantes do Brasil, representando 26,6% do PIB brasileiro. Em vários países do mundo, também existe um papel muito relevante da área em tudo que é comercializado. Afinal, o setor agro também é a base para que outras indústrias funcionem.

É importante ter esse contexto em mente para entender que o gerenciamento de empresas deste setor deve ser um dos principais pontos de atenção do mercado. Afinal, a produção agropecuária é complexa e dinâmica, por isso, a sua gestão é determinante para o sucesso ou fracasso do negócio.

Com uma boa gestão da empresa rural, você será capaz de identificar os principais pontos fortes e fracos de seu negócio, assim como as oportunidades do mercado. Dessa forma, pode estabelecer metas e conseguirá ter controle sobre sua empresa.

É necessário, portanto, estabelecer critérios objetivos, claros e consistentes para selecionar as ferramentas ou metodologias adequadas para cada situação. E é assim que chegamos na utilização das novas tecnologias.

Nesse sentido, a Agricultura 4.0 pode ser definida como um conjunto de tecnologias digitais integradas e conectadas por meio de softwares, sistemas e equipamentos, sendo praticamente um paralelo da Indústria 4.0 aplicado ao Agronegócio.

Isso significa um melhor monitoramento da produção desde o seu planejamento até a colheita e entrega. 

Na prática, essa gestão é feita por meio de dados coletados e armazenados em cada etapa da produção, permitindo a utilização de informações mais detalhadas de cada fase obtida online e a redução do risco de perda de informações, uma vez que esses dados passam a ser armazenados na nuvem.

Todas essas melhorias permitem o controle financeiro e logístico de toda a produção agrícola, sendo muito semelhante a um processo industrial, o que evidencia que a Agricultura 4.0 tem muito a ganhar ao se inspirar em muitos dos fatores já estabelecidos pela Indústria 4.0.

Aqui estão alguns exemplos de ganhos esperados com Agricultura 4.0:

  • Melhor gestão da propriedade;
  • Redução de resíduos;
  • Redução do custo de produção agrícola;
  • Controle remoto da produção;
  • Aumento de produtividade;
  • Melhoria da sustentabilidade do negócio.

O sucesso da gestão do agronegócio passa pelo uso de novas ferramentas

A agricultura moderna é uma abordagem em evolução com inovadoras práticas agrícolas que ajudam a aumentar a eficiência e reduzir a perda de recursos naturais.

Ao aplicá-la, os agricultores estão obtendo mais lucro, uma vez que aumentam sua produtividade. Além disso, investir em soluções inovadoras acarreta em outros impactos positivos:

  • Novas ferramentas que trabalham online e com dados conectados permite que a gestão do agronegócio seja feito com base em informações reais e completas;
  • A tecnologia também é usada para proteger as plantações, monitorando o crescimento e detectando doenças nas plantações;
  • A automação permite a aplicação de fertilizantes, pesticidas e água uniformemente nos campos, sem a presença física dos agricultores;
  • O uso de sistema de posicionamento e GPS, facilita a agricultura de precisão e tem ajudado no planejamento.

Por conta desses e de outros fatores, o mercado como um todo considera a transformação digital como a solução para os desafios que a agricultura e as áreas rurais enfrentam. 

4 tendências de transformação digital no agronegócio

Já que as tecnologias digitais são frequentemente vistas como uma oportunidade para permitir um futuro sustentável na agricultura e nas áreas rurais, nada melhor do que conhecer aquelas que estão no centro dessa transformação, não é mesmo?

Se você ainda está na dúvida sobre a necessidade de aplicação delas, saiba que na Europa, a Comissão Parlamentar Europeia já estabeleceu como um dos seus objetivos “conectar totalmente os agricultores e o campo à economia digital”, a fim de alcançar um futuro mais inteligente, moderno e sustentável da alimentação e da agricultura.

Em breve essa determinação deve se espalhar para outras partes do mundo. E para já preparar sua gestão do agronegócio, conheça agora importantes tendências para o futuro do setor!

1. Agronegócio na nuvem

Sabemos que o agronegócio raramente opera a partir de um único local. Esse não é um tipo de negócio que fica localizado em um prédio ou escritórios. São usadas grandes extensões de terra, que são utilizadas para a produção, e também existe uma cadeia produtiva e de negócios que precisa funcionar de forma eficiente. Mas como conectar tudo isso?

A tecnologia na nuvem ou Cloud Computing, quando implantada no agronegócio, vai muito além da ideia de redução de custos, que faz parte das características desta tecnologia: o gerenciamento de informações, a eficiência operacional e a integração dos negócios são metas de diferentes tipos de empresas desse mercado que a nuvem permite alcançar.

Quando se trata do agronegócio, alcançar esses objetivos é crítico, não somente pelo aspecto empresarial, mas pela importância que esse segmento tem para a economia do país e para a população. Por isso, a nuvem surge como a solução que se encaixa perfeitamente na complexidade de um negócios e produtos agro.

Essa é a base para o que é chamado de agricultura inteligente. Sobre esse tema, foi realizada a pesquisa Smart Agriculture Market Size 2021 onde o mercado global de agricultura inteligente foi avaliado em cerca de US$ 5 bilhões no ano de 2016 e deve atingir aproximadamente US$ 15,3 bilhões no final de 2025, crescendo 13,09% ao ano.

Falando especificamente do uso de softwares na nuvem, a previsão é ter um crescimento ainda mais alto por ano, de cerca de 14% durante o período.

Um dos pontos fundamentais que torna essa uma tendência atual e para o futuro é que ela permite uma gestão eficiente de toda a cadeia produtiva.

2. Análise de dados no setor agro

Talvez uma das tendências mais inovadoras da transformação digital seja a capacidade de usar análises avançadas para extrair dados e tendências da própria cadeia de produção agrícola.

Isso pode começar muito antes do plantio da semente. Os dados já podem ajudar a prever quais características serão as melhores para a produção agrícola, dando aos agricultores de todo o mundo a melhor informação para combinar com sua localização e clima.

Tudo isso faz com que o aprendizado de máquina, utilizando inteligência artificial, e principalmente a análise de dados sejam uma das principais tendências de transformação digital na agricultura. Além disso, o uso recorrente de ferramentas conectadas com IoT (Internet das Coisas) é cada vez mais recorrente e permite análises mais aprofundadas.

De acordo com um relatório de pesquisa de mercado publicado pela Meticulous Research, o mercado global de IoT agrícola deve crescer a um CAGR (Taxa de crescimento anual composta) de 15,2% de 2019 a 2027, para atingir um valor de US$ 32,7 bilhões em 2027.

Assim, sabemos que focar nessas análises, com base no que é feito e nos resultados obtidos, muda a dinâmica desse setor. Afinal, será possível evitar erros e desperdícios.

Para isso, é fundamental contar com parceiros e soluções que usam a tecnologia para facilitar o uso e análise dos dados. Esse é o caso da Sky.One: somos parceiros de diversos negócios da área que já conseguem superar desafios e conquistar resultados positivos.

3. Sensores RFID e rastreamento

Há uma tendência de tecnologia que pode ser usada depois que as safras são colhidas: os sensores RFID podem ser usados ​​para rastrear os alimentos desde o campo até o cliente final. O consumidor poderá seguir uma trilha detalhada sobre os alimentos que consome desde a produção até o local onde foi comprado.

Essa tecnologia pode aumentar a confiabilidade dos fabricantes e sua responsabilidade de fornecer produtos com o melhor índice de qualidade.

Para deixar claro, o RFID (Radio Frequency IDentification) refere-se a sistemas de identificação por radiofrequência. Um sistema de RFID é composto, basicamente, de uma antena que faz a leitura do sinal e transfere a informação, além de uma etiqueta que pode estar presente em pessoas, animais, produtos e embalagens. Dessa forma, seria fácil rastrear a produção até a fazenda ou fábrica onde foi processada.

Se todas as plantações tivessem sensores RFID, os riscos de contaminação também seriam menores. Esses sistemas de rastreamento podem reduzir os problemas em relação aos alérgenos e aos requisitos de saúde dos consumidores.

Já para o agricultor, a ideia de que sua mercadoria está sendo rastreada vai trazer um alívio. Afinal, eles podem ter certeza de que seus produtos estão seguindo seguros para a mesa do consumidor.

4. Drones e monitoramento de safra

Os agricultores trabalham em campos que se estendem por centenas de hectares, o que significa que a única maneira de obter uma visão aérea, até pouco tempo atrás, era com alguma aeronave. Imagine o retorno do investimento se os agricultores pudessem visualizar suas safras usando uma fonte aérea barata?

Agora os drones estão sendo usados ​​para monitoramento de safras e da área de cada agronegócio como um meio de combater a seca e outros fatores ambientais prejudiciais. De acordo com a pesquisa MarketsandMarkets, o tamanho do mercado global de robôs agrícolas deve crescer de US$ 4,9 bilhões em 2021 para US$ 11,9 bilhões em 2026.

Drones que produzem imagens 3D podem ser usados ​​para prever a qualidade do solo por meio de análises e planejamento de padrões.

Drones também estão sendo usados ​​para pulverizar produtos químicos nas plantações. Estudos recentes mostraram que eles podem aumentar a velocidade de pulverização na comparação com outros tipos de máquinas.

Agora que você já conhece as principais tendências e como a gestão do agronegócio impacta nesse processo de transformação digital, que tal começar com essa inovação? Veja aqui como dar o primeiro passo junto da Sky.One, sua parceira em transformação digital.