Adotar a computação em nuvem pode ajudar as empresas a cortarem custos e garantirem mais produtividade. No entanto, esta tecnologia exige que os responsáveis fiquem atentos para não caírem em armadilhas de hackers e colocarem os dados da empresa em risco.

A autenticação de dois fatores é uma camada extra que pode proporcionar maior segurança aos arquivos hospedados na nuvem. Você já usa isso em sua empresa? Já sabe quais são as vantagens deste recurso? Fique tranquilo, porque neste post você vai ter a chance de entender como funciona essa autenticação e quais os seus principais benefícios.

Acompanhe!

O que é autenticação de dois fatores

Trata-se de um recurso oferecido por prestadoras de serviços em nuvem, que acrescenta uma camada adicional de segurança para o acesso ao sistema. Como o nome sugere, ela exige que o usuário forneça duas formas de autenticação. A primeira geralmente é a senha convencional, enquanto a segunda, qualquer coisa que se queira, dependendo do serviço.

É comum usar um SMS ou um código enviado para um e-mail como “segunda senha”. A ideia central é que, para acessar o sistema, a pessoa deva saber algo a mais. Dessa forma, a rede privada da empresa, fica mais segura. Ambos os fatores precisam ser usados e estarem corretos. Se um dos elementos for perdido ou usado de forma incorreta, a identidade do usuário não pode ser estabelecida e fica sob de suspeita. O uso do recurso já tem sido adotado por diversas empresas como forma de reforçar a segurança.

Em alguns casos, os fatores de identificação podem ser:

  • Um pen drive, um cartão de banco ou uma chave específica;
  • Um nome de usuário, uma segunda senha específica ou uma palavra-chave qualquer;
  • Uma coisa que não pode ser separada do usuário, como a digital e os padrões da íris.

A maior vantagem é a segurança

A autenticação de dois fatores é um método excelente para prevenir a invasão ou intromissão no sistema de nuvem da sua organização. Sabemos que as senhas são facas de dois gumes: as mais fracas são fáceis de lembrar e também mais fáceis de serem adivinhadas por estranhos. Já as difíceis de adivinhar podem dificultar também a vida do usuário.

Nesse sentido, a autenticação de dois fatores facilita somente o usuário, enquanto dificulta o trabalho de um cibercriminoso, que precisa não só descobrir a senha, como também acessar o segundo fator, a “palavra-chave”.

Tornando o seu sistema de nuvem mais seguro

A pergunta feita pela maioria dos responsáveis pelas empresas que adotam a nuvem é: como garantir a segurança dos dados da minha empresa? Como não deixar que a computação em nuvem prejudique em vez de ajudar minha organização? Existem diversos meios para tornar o sistema mais seguro e a autenticação de dois fatores é um deles. Busque por provedores que ofereçam as vantagens e funcionalidades que citamos neste artigo. Assim, seus dados e informações estarão devidamente protegidos.

Como a AWS usa a autenticação de dois fatores para garantir mais segurança

A Amazon Web Services fornece às empresas a autenticação de dois fatores. Sendo essa uma das melhores formas dos usuários protegerem os desktops virtuais do serviço WorkSpaces. O serviço amplia a segurança ao combinar a validação do usuário com uma senha criada por ele e com uma chave de uso único gerada automaticamente por um hardware (token).

Para que a autenticação seja colocada em prática, as organizações precisam se valer de um servidor Radius. A AWS já certificou a implementação com os produtos Symantec VIP (Validation and ID Protection) e Microsoft Radius Server. O serviço pode ser acessado a partir de PCs, Macs, iPads e tablets baseados em Android, incluindo o Kindle Fire, da Amazon.

[:]