Independente do segmento de atuação das empresas, a transformação digital já não é mais novidade no mercado. Ainda assim, é importante fazer um destaque: com a crescente adoção de tecnologias como computação na nuvem, realidade aumentada e Internet das Coisas (IoT), a inovação na indústria não para de avançar.

Se os avanços na tecnologia levaram a aumentos exponenciais na produtividade desde a 1ª Revolução Industrial, essa transição que vivemos agora para a 4ª revolução combinará métodos e atividades sofisticadas com sistemas inteligentes incorporados às máquinas, indivíduos, organizações e recursos.

Esta é a revolução chamada de Indústria 4.0, marcada pelo surgimento de novas soluções usando a nuvem, robótica, inteligência artificial, nanotecnologia e muito mais. Na prática, se as organizações não compreenderem as mudanças e oportunidades que a Indústria 4.0 traz, passam a correr o risco de perder participação no mercado

O próximo passo para as empresas que querem se manter competitivas consiste em definir técnicas e ferramentas que melhor atendam às suas necessidades e possibilidades de investimento. 

Para contribuir com esse importante processo, vamos listar aqui as tendências que estarão em alta para 2022! Acompanhe até o final!

O que é indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é a nova revolução gerada na indústria, a partir de 2010, com a integração de dados na nuvem, inteligência artificial, maquinário e comunicação para criar um ecossistema industrial eficiente, que não é apenas automatizado mas também inteligente.

Embora alguns acreditem que a Indústria 4.0 é usada apenas como uma palavra da moda, mudanças estão ocorrendo e merecem sua atenção

Como resultado desse ambiente de mudanças e evolução, máquinas ficam cada vez mais inteligentes, uma vez que estão obtendo acesso a um número maior de dados. Consequência disso são fábricas mais eficientes e produtivas.

Portanto, pode-se dizer que a Indústria 4.0 é mais do que apenas tecnologia. Trata-se de fazer mudanças fundamentais na maneira como é feita a sequência de fabricação dos produtos.

Esta revolução permite acumular e avaliar toda a riqueza dos dados por meio de máquinas, possibilitando ter mais rapidez nos processos. Dessa forma, introduzimos uma nova sequência de atividades na cadeia produtiva, sempre com o objetivo de melhorar a eficiência para gerar produtos de qualidade superior a um preço menor.

Para quem entrar de vez nesse universo de inovação na indústria, essa revolução será capaz de promover benefícios como:

  • Aumentará a produtividade;
  • Promoverá o crescimento da capacidade industrial;
  • Trará economia de custos a médio prazo;
  • Modificará o perfil das soluções usadas pelas empresas.

As máquinas conectadas irão interagir, ajudar a visualizar toda a cadeia de produção e contribuir para a tomada de decisões de forma automática e autônoma.

Por que a Indústria 4.0 é tão importante?

É essencial entender o potencial desta 4ª revolução industrial porque ela afetará os processos já conhecidos no mercado. Seu alcance é muito mais amplo, envolvendo todas as indústrias e setores, por isso ela é tão fundamental e não pode ser deixada de lado na agenda das organizações.

As tecnologias acopladas à Indústria 4.0 podem levar à criação de serviços e produtos totalmente novos. O uso de dispositivos conectados na nuvem, sensores portáteis, robótica e análise de dados permitirá melhorias em produtos de várias maneiras, desde a criação de testes e protótipos até a integração e conectividade de produtos antes desconectados.

4 tendências de inovação na indústria para adotar em 2022

Conheça a seguir algumas importantes tendências de inovação na indústria e descubra como dar o pontapé inicial na jornada de transformação digital do seu negócio!

1. Migração para a computação na nuvem

Como vimos, a computação em nuvem oferece uma plataforma excelente para manter dados industriais, seus históricos, listas de inventário e usar dados sob demanda. Nesse caso, a melhor opção para 2022 é buscar uma alternativa simples de migração.

De acordo com o levantamento Infosys Cloud Radar 2021, 4 em cada 10 empresas devem migrar para o sistema de armazenamento em nuvem até 2022. A pesquisa ainda mostra que o uso da tecnologia pode render US$ 414 bilhões anuais de lucro às empresas, uma vez que a nuvem traz velocidade de atuação e vantagem competitiva no mercado.

Esse trabalho de migração otimizado garante que o tempo de inatividade das suas máquinas seja reduzido, ao mesmo tempo que reduz os custos e o desperdício de recursos.

A nuvem ainda permite que você tenha:

  • Acompanhamento de comportamento das máquinas e respostas em tempo real;
  • Análise centralizada e orientada por dados para tomada de decisão;
  • Otimizações de processo;
  • Resposta instantânea;
  • Otimização no consumo de recursos.

2. Soluções na nuvem para integrar sistemas

A computação em nuvem está atualmente impulsionando o crescimento em unidades de produção industrial, fornecendo às empresas um ecossistema de computação confiável para trabalhar de forma integrada.

As vantagens da computação em nuvem descritas acima mostram que, ao lado de outras tecnologias integradas, continuará a desempenhar um papel importante em ambientes industriais que precisam desse tipo de conexão.

Esse foco na integração está prevista como uma das 12 tendências estratégicas de tecnologia para 2022 anunciadas pela Gartner em novembro de 2021. No contexto de negócios em constante mudança, a demanda por adaptabilidade direciona as organizações para uma arquitetura tecnológica que suporta mudanças rápidas, seguras e eficientes. A arquitetura de aplicações integradas proporciona isso.

→ O Gartner estima que aqueles que adotarem uma abordagem compositiva irão superar a concorrência em 80% na velocidade de implementação de novos recursos.

O grande benefício de optar por essa tendência é que ela oferece um excelente ecossistema para coletar dados históricos, inclusive de sistemas legados, e integrá-los aos sistemas atuais, que impulsionam a automação industrial.

Poder reagir em tempo real às mudanças que ocorrem no chão de fábrica, sem ter que desligar toda a operação ou passar de sistema em sistema para encontrar algum erro, faz toda a diferença para a operação industrial.

3. Cibersegurança

A natureza integrada das operações conduzidas pela indústria 4.0 significa que os ataques cibernéticos podem ter efeitos bem negativos caso aconteçam. Nesse caso, as estratégias de segurança cibernética devem ser seguras e totalmente integradas à tecnologia organizacional e da informação.

Escolher o provedor de segurança cibernética certo é essencial para garantir que os dados sejam protegidos está na lista de tendências de inovação para 2022. Um dos motivos é que a tendência dos cibercriminosos é a adoção dos ransomware.

De acordo com um estudo de pesquisa da Deep Instinct, o uso de ransomware aumentou 435% em 2020 em comparação com 2019. O motivo é que o ransomware se tornou a arma preferida dos hackers no cenário digital induzido pelo Covid-19. A transformação de tantas empresas que operam em um modo predominantemente digital criou mais alvos de extorsão.

O detalhe é que o pagamento médio do ransomware cresceu para cerca de US$ 234.000 por evento, de acordo com a Coveware, empresa de segurança cibernética.

Veremos o mercado buscando para ontem empresas que focam nesse tipo de trabalho de proteção e que conseguem encapsular todas as informações que trafegam entre máquinas e áreas em um ambiente seguro.

Conectando esses serviços com a computação em nuvem, que norteia toda a operação da indústria 4.0, sua organização garante que terá o mais alto nível de segurança e de forma contínua.

Leia também: Tendências de cibersegurança para 2022: prepare o seu negócio!

4. Automação do contas a pagar

Além da importância de um bom relacionamento com seus parceiros de negócio, a gestão de fornecedores é essencial também para garantir a produtividade do seu departamento financeiro. Afinal, a parte de contas a pagar deve estar alinhada e conectada com todas as outras ações realizadas na empresa.

Um dos grandes desafios enfrentados pela equipe de contas a pagar quando os processos são incertos ou muito manuais, é a constante demanda por parte dos fornecedores, que precisam solicitar informações a todo momento. Por isso, a automação dessa etapa é também considerada uma inovação na indústria muito relevante.

A ausência de processos automatizados, que permita o acesso a informações atualizadas como, por exemplo, uma visão geral de todos títulos com data prevista de pagamento e descontos aplicados, impacta diretamente a produtividade do negócio, que acaba perdendo muito tempo com excesso de ligações e respostas de e-mail.

Saiba mais sobre gestão de fornecedores, lendo: Por que é tão importante uma boa gestão de fornecedores?

Pilares da Indústria 4.0

Existem nove pilares principais da Indústria 4.0. São esses pilares que indicam as novas tecnologias que os fabricantes estão usando para melhorar todas as áreas dos processos de produção.

É fundamental se familiarizar com esses pilares, pois o mercado espera que eles tenham um impacto generalizado em todas as indústrias e na sociedade como um todo. Veja quais são:

1. Big Data

Hoje existem vastos conjuntos de dados, ainda inexplorados, no cenário industrial. É isso que chamamos de Big Data!

Analisá-los é um dos pilares da transformação do segmento e um dos primeiros passos para melhorar os serviços, otimizar a qualidade da produção e economizar energia.

Esse trabalho também apoia a tomada de decisões em tempo real. Para isso, aqui estão os principais processos para analisar e coletar dados.

  • Gerenciamento de dados: é um processo para construir padrões e manter a qualidade dos dados;
  • Mineração de dados: responsável pela descobertas de padrões, filtros, ruídos e identificação de informações úteis;
  • Análise preditiva: uso de algoritmos estatísticos e aprendizado de máquina para identificar resultados futuros;
  • Análise exploratória: análise dos dados do sistema para obter insights imediatos.

2. Computação em nuvem

A computação em nuvem é o grande facilitador da transformação digital em todo o mercado. No cenário atual da indústria, a tecnologia na nuvem vai muito além da escalabilidade, velocidade, eficiência de custos e armazenamento, que são os benefícios já conhecidos dessa solução.

Ela fornece a base para as tecnologias mais avançadas – de inteligência artificial à IoT. Os dados que alimentam as tecnologias estão nos sistemas na nuvem, que passam a ser o núcleo da indústria 4.0, contando com ela também para coordenar as ações.

A revolução da indústria 4.0 também requer mais compartilhamento de dados entre as empresas e unidades produtoras, por isso a solução na nuvem se apresenta como modelo ideal por permitir:

  • Gerenciamento de recursos baseado em nuvem para gerenciar a indústria globalmente;
  • Implementação do inventário gerenciado na nuvem para fornecer o status dos pedidos em tempo real;
  • Construção de inteligência interna usando análises e melhorando o desempenho das tecnologias.

3. Integração de sistema

Atualmente, a maioria dos sistemas de TI não está totalmente integrada. Dados das organizações, clientes e fornecedores raramente estão conectados. 

Nesse contexto, nos negócios que estão caminhando junto com as mudanças da indústria 4.0 surge a necessidade de uma integração completa.

Com a indústria 4.0, organizações, funções, departamentos e recursos se tornarão muito mais conectados à medida que as redes de integração de dados entre eles evoluam e permitam cadeias de informação verdadeiramente automatizadas.

Conectando com a nuvem, todos esses elementos se tornarão muito mais unidos. Além disso, à medida que as redes de integração de dados cresçam, novos benefícios podem surgir:

  • Permite a comunicação entre diferentes sistemas;
  • Todos os tipos de maquinário das linhas de produção podem ser conectados;
  • Garante que todas as áreas funcionem de forma autônoma e sem problemas.

Saiba mais sobre a importância de integrar sistemas assistindo o vídeo abaixo: 

4. Cibersegurança

Sim, as ameaças cibernéticas aumentam muito com o aumento da conectividade e das comunicações na indústria. Por isso, há uma grande necessidade de proteger os dados, o sistema industrial e as linhas de produção.

Na indústria 4.0, não é possível fazer nada sem conexões seguras. As empresas precisam ser vigilantes e atentas a qualquer tipo de brecha que ameace a segurança.

Nesse caso, sempre que optar por uma solução voltada para a indústria 4.0, observe os níveis de atenção com a segurança que essa estrutura possui.

Uma das opções é contar com serviços na nuvem que já possuem uma camada avançada de segurança. Você pode acessar arquivos e informações independentemente do que aconteça com sua máquina e assim evitar que caiam nas mãos erradas.

5. Realidade Aumentada

Os sistemas baseados em realidade aumentada oferecem suporte a vários serviços, como o envio de instruções de reparo em dispositivos móveis e a seleção de peças em um depósito virtual. Por isso, essa tecnologia tem tudo para otimizar atividades que antes levavam muito tempo para executar e até mesmo um esforço extra dos profissionais.

Esses sistemas estão atualmente em fase de aprimoramento, mas em breve as organizações farão um uso muito mais amplo para fornecer aos trabalhadores informações em tempo real para otimizar a tomada de decisões e os procedimentos de trabalho.

6. IoT – Internet das coisas

Cada vez mais dispositivos são integrados e interconectados com a computação, formada por redes presentes em qualquer lugar ou ambiente. Existem computadores conectados e sensores em tudo na indústria. Essa técnica, base do IoT, é a que gera maior inteligência para a organização pelo nível de informação que consegue trazer.

Segundo dados da McKinsey, a manutenção preditiva, aprimorada por inteligência artificial, pode gerar uma redução de 40% nos custos de manutenção, e ainda, reduzir o tempo de inatividade das máquinas em até 50% e aumentar a vida útil em 20% a 40%.

Já que a internet das coisas facilita a inclusão de qualquer item ou ferramenta na rede de informação de uma empresa, ela é capaz de conectar fabricação, transporte, sistema na nuvem, infraestrutura, logística e serviços de atendimento para compartilharem dados em conjunto.

Essa tecnologia permite ainda que as organizações:

  • Executem ações mais precisas;
  • Modifiquem e projetem produtos rapidamente;
  • Fiquem no topo das preferências do consumidor;
  • Evitem o tempo de inatividade de equipamentos;
  • Rastreiem produtos e estoque;
  • e muito mais.

7. Fabricação 3D

Enquanto os fabricantes procuram expandir o uso da tecnologia em seus processos, soluções como a impressão 3D já estão desempenhando um papel importante em três áreas principais:

  • Design: as equipes de design podem experimentar a criação de formas e estruturas geométricas mais complexas devido à flexibilidade da tecnologia de impressão 3D;
  • Prototipagem: a impressão 3D é frequentemente usada para prototipagem, acelerando os ciclos de design e reduzindo custos. As empresas são livres para errar rapidamente em um ambiente controlado e explorar vários modelos antes de decidir sobre os projetos finais;
  • Produção em baixa escala: quando apenas uma pequena quantidade de um produto é necessária, a impressão 3D é o método de produção mais rápido e econômico.

8. Sistemas autônomos

Embora a indústria tenha feito grandes avanços no que diz respeito à automação nos últimos anos, ainda há muitas oportunidades inexploradas. Os robôs agora são projetados para preencher as lacunas entre máquinas tradicionais e trabalhadores humanos, abrindo novas áreas para automação.

Esses robôs já podem ser projetados para funcionar de forma autônoma, com a capacidade adicional de monitorar e transmitir dados. Assim, um processo já pode obter informações sobre seu ambiente, se adaptar e tomar decisões sem a necessidade de intervenção humana.

Tudo isso reduz a carga de trabalho que as empresas enfrentam. Esses robôs podem ser mais baratos que máquinas antigas, até mesmo falando de manutenção, e ter uma vasta gama de recursos do que é necessário ​​na fabricação hoje em dia.

9. Simulação

A simulação é a chave para o controle de custos. Poder realizar uma simulação impulsiona a inovação na indústria, ajuda a tomar as melhores decisões e fazer previsões.

Essas simulações serão amplamente utilizadas em operações de fábrica para alavancar informações em tempo real e espelhar o mundo físico em um modelo virtual, que pode combinar máquinas, produtos e humanos.

Isso permitirá que os operadores examinem e otimizem as configurações da máquina para o produto, proporcionando também o aumento da qualidade em cada etapa desse processo.

Agora é a hora de inovar!

O objetivo até aqui é mostrar como vivemos em uma era de transformação digital e inovação, considerando o ambiente da indústria 4.0. Esses exemplos, que fazem relação direta com o segmento industrial, são os principais que podem ser seguidos pensando no crescimento do negócio. 

Agora é a hora das empresas da área abraçar essas mudanças disruptivas e as melhores práticas que a indústria 4.0 pode trazer. Para começar com essa inovação na indústria, veja aqui como dar o primeiro passo junto da Sky.One, sua parceira em transformação digital.