Cibersegurança: dicas para proteger sua empresa

Cibersegurança: dicas para proteger sua empresa

Nos últimos tempos, é praticamente impossível manter um negócio sem contar com as melhores funcionalidades que o digital nos oferece. 

Desde a administração eficiente de recursos e dados até a promoção efetiva da marca nas plataformas de mídia social, a internet tem se mostrado uma aliada constante. No entanto, à medida que aumentamos nossa dependência dessas tecnologias, a preocupação com a segurança cibernética também cresce.

Com tanta informação hospedada em rede, os ataques de hackers estão cada vez mais frequentes. Com a computação em nuvem, a alta disponibilidade de dados e aplicações na internet traz um debate ainda maior sobre cibersegurança.

Preparamos esse texto para você entender melhor os perigos e as medidas para garantir sua cibersegurança. Continue a leitura e confira dicas que deixam a experiência de sua empresa ainda mais valiosa na internet.

A importância da cibersegurança

A transformação digital, ao passo que vai deixando as pessoas e empresas mais conectadas – sendo indispensável para negócios em crescimento – também traz novas preocupações.

Estudo do Gartner prevê a expansão dos gastos com segurança cibernética em 2023, com aumento de 26,8% nos investimentos em segurança na nuvem, além de incrementos de 16,9% e 14,2% nas despesas com cibersegurança e privacidade de dados, respectivamente, e alta de 24,7% nos desembolsos com segurança de aplicativos.

Estudo do Gartner prevê a expansão dos gastos com segurança cibernética em 2023, com aumento de 26,8% nos investimentos em segurança na nuvem, além de incrementos de 16,9% e 14,2% nas despesas com cibersegurança e privacidade de dados, respectivamente, e alta de 24,7% nos desembolsos com segurança de aplicativos.

Neste cenário, percebemos que a cibersegurança se tornou prioridade para as empresas, que buscam sempre novas maneiras de mitigar diversos riscos. Falando neles, veja a seguir quais são os principais:

Phishing

O phishing se trata de um tipo de ataque para conseguir informações pessoais, com as quais são roubados seu dinheiro ou identidade. Nele, os criminosos se passam por empresas ou pessoas confiáveis e enviam alguma comunicação falsa com um link que leva o usuário para um site de phishing, onde os dados são coletados.

Ransomware

O ransomware é uma espécie de malware – um software malicioso – que, após entrar em determinado sistema, tem o poder de bloquear uma máquina ou criptografar seus dados, impedindo assim seu uso. Aqui, os criminosos o utilizam para extorquir empresas, cobrando valores altos para liberar o acesso aos dados ou dispositivos comprometidos.

DDoS

O DDos (negação de serviço distribuída) é um ataque que utiliza malware ou vulnerabilidades de segurança para deixar um site indisponível, através de sobrecarga no tráfego de internet. É uma espécie de engarrafamento, na qual solicitações falsas fazem com que os usuários finais legítimos não possam acessar o alvo, que acaba ficando fora do ar.

Segurança de dados na nuvem: cloud computing é seguro?

Indo direto ao assunto: sim, a nuvem é segura! Ao contrário do que se pensa, estar com seus recursos disponíveis através da internet não faz com que eles sejam necessariamente fáceis de sofrerem um ataque.

A nuvem reconhece a existência de riscos e, por isso, trabalha com diversas medidas de cibersegurança que buscam proteger seus dados e operações. 

Com um cenário de ataques frequentes, as maiores empresas no fornecimento de nuvem não estariam nesse patamar se oferecessem um serviço sem nenhuma proteção.

Entretanto, vale ressaltar que a cibersegurança é um assunto que passa por todos, indo do servidor até a sua empresa. De pouco adianta contar com medidas avançadas oferecidas pelo fornecedor de cloud e de vigilância de uma empresa parceira se você não tomar alguns cuidados em suas atividades diárias.

Skyone Autosky: entre em contato

De toda forma, seja na nuvem ou com armazenamento on-premise, nunca haverá 100% de proteção. Os ataques estão se desenvolvendo e, por isso, é fundamental evoluir também na proteção de dados.

Medidas de segurança para proteção de dados e aplicações na nuvem

Quem chegou até aqui no texto já percebeu que:

  1. a nuvem é uma aliada para tornar uma empresa mais produtiva e competitiva; e
  2. o número de riscos e ataques a ela é grande e segue crescendo.

Diante deste cenário, a proteção aos seus dados e aplicações na nuvem se torna algo imprescindível. Para tanto, contamos hoje em dia com diversas medidas de segurança que deixam o seu negócio menos vulnerável na rede.

Como a aplicação de medidas de cibersegurança passa por um trabalho mais técnico, o ideal é que as empresas contem com uma solução parceira que simplifica todos esses processos. Assim, é possível ter à sua disposição uma equipe especializada para proteger seus recursos.

De toda forma, existem algumas medidas de segurança mais comuns na nuvem, as quais é importante conhecer um pouco. Veja agora algumas delas:

Autenticação forte de usuários

Para que alguém acesse seus sistemas e dados, é fundamental que ele seja realmente autorizado para isso, sendo essa a tarefa da autenticação de usuários. Na internet, o mais comum é que esse processo seja feito através de senhas, mas ele pode ser mais seguro.

Uma autenticação forte de usuário pode ser feita com vários recursos, como e-mail, senhas, informações sensíveis, tokens, biometria e até mesmo com dois fatores

Para ter certeza da identidade de quem está tentando acessar seu sistema, ela pode se dar através de três categorias de prova:

  1. conhecimento, que é aquilo que só o usuário sabe, como senhas e respostas a perguntas pré-definidas;
  2. posse, que é algo que só o usuário tem, como senhas de uso único e tokens; e
  3. características, que é algo pessoal sobre o usuário, como reconhecimento de voz e scan da íris.

Criptografia de dados

A criptografia de dados é uma espécie de protocolo para garantir a segurança de suas informações na nuvem, garantindo que só pessoas autorizadas possam chegar a elas. 

Na prática, a criptografia de dados faz com que as informações não possam ser lidas em caso de tentativas de invasão. O conteúdo, que antes era legível, fica codificado de maneira que não possa ser compreendido, inutilizável para quem não tem autorização de acesso.

Monitoramento de segurança e detecção de ameaças

Assim como acontece com bens físicos, sua propriedade na nuvem também precisa contar com um monitoramento de segurança. Além de ter meios para corrigir ataques, é fundamental também ter medidas preventivas, que poupam bastante dor de cabeça ao negócio.

Com um monitoramento de segurança regular e firme, é possível realizar um registro de eventos que indica o fluxo de acesso aos seus recursos e reconhece irregularidades. Deste modo, o TI é capaz de detectar ameaças e já se preparar para saná-las, sem que seu negócio tenha perdas consideráveis de dinheiro e nem de tempo.

Backup e recuperação de dados

Uma medida de segurança já conhecida até mesmo por pessoas físicas é o backup dos dados, que nada mais é que uma cópia de suas informações. Caso haja algum problema em seu banco de dados, seja por falha ou invasão, o backup permite que esse arquivo duplicado possa ser utilizado no lugar do original.

Já a recuperação de dados vai além, sendo um processo criado para restaurar seu banco de dados caso ele tenha alguma falha, voltando ao seu estado original. 

Essas medidas podem ser usadas em conjunto para fortalecer sua cibersegurança, afinal, elas são essenciais para não deixar seu negócio sem funcionar por falta de informações necessárias para manter seus processos produtivos. 

Segurança física

A segurança dos dados na nuvem está ganhando muitos recursos, se tornando, em muitos casos, mais eficiente do que no armazenamento on-premise, como nos data centers locais.

Com a popularização da nuvem, o número de empresas migrando para esse tipo de armazenamento acaba criando também uma demanda pela segurança física também chegar em cloud. 

Em cloud, a segurança pode ficar ainda mais potente, tendo uma disponibilidade de 24 horas, com um monitoramento extensivo. Já que a nuvem massifica o acesso aos seus dados e aplicações, podendo tudo ser utilizado em qualquer lugar e a qualquer hora, nada melhor do que contar com uma cibersegurança contínua.

A nuvem já conta com diversos sistemas de cibersegurança, estando eles cada vez mais aplicados na proteção das empresas. Confira agora 4 deles:

Web Application Firewall

O Web Application Firewall (WAF) é uma proteção completa para aplicativos voltados para a internet. Ele monitora e controla todo o acesso a essas aplicações, afastando riscos e interferências operacionais do tráfego de bots.

Seu funcionamento se dá filtrando o tráfego HTTP, como um verdadeiro escudo entre a aplicação em questão e a internet! Entretanto, ele não é utilizado contra qualquer tipo de ataque, devendo ser combinado com outros recursos.

Security Manager

Assim como sua tradução indica, o Security Manager funciona como um verdadeiro gerente de segurança na nuvem. Ele cuida de diversas vulnerabilidades do sistema, acompanhando tudo de forma completa e rotineira.

Com o Security Manager você tem uma plataforma de cibersegurança, ficando responsável por gerenciar seu controle de riscos, identificando os riscos e a solução para eles.

SOC (security operation center)

Outra plataforma para a nuvem, o SOC significa Centro de Operações de Segurança. Ele traz uma cobertura completa, pensando no antes, no durante e no depois dos problemas, além de combinar diferentes soluções para lidar melhor com incidentes.

Soluções XDR

Por fim, temos as soluções XDR, que detectam uma invasão nos endpoints e agem rapidamente para que o problema não se espalhe pelo sistema. XDR é uma espécie de evolução de EDR, trazendo agora um sistema de detecção e resposta estendido, conectado e integrado com bancos de dados, deixando o processo mais rápido e eficaz.

Conformidade com a LGPD

Contar com uma cibersegurança de primeira não é importante apenas para garantir que seu negócio continue operando, é preciso lembrar que proteger os dados – internos e, principalmente, de terceiros – também é uma obrigação. E esse dever não é só de ordem moral, ele também está previsto em lei.

Desde 2021, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está completamente em vigor, determinando o que pode e o que não pode ser feito com as informações sensíveis de clientes, parceiros e colaboradores.

Assim, a cibersegurança é imprescindível para impedir vazamentos de informações, que podem acarretar em problemas para sua empresa. Essa fiscalização sobre o uso de dados é realizada pela ANPD, órgão do governo que possui o poder de aplicar penalidades no caso de descumprimento da LGPD. 

Entre as penalidades previstas, estão: advertência, multa simples de até 2%, multa de até 50 milhões de reais, multas diárias, bloqueio de dados pessoais, bloqueio de acesso aos dados e até suspensão da atividade fim relacionada ao uso dos dados.

Por tanto, vale a pena conhecer a LGPD, seguir à risca o que ela determina e implementar medidas que garantam a segurança dos dados em seu poder. Uma penalidade por descumprir algo pode ser extremamente danoso para seu negócio.

Ouça o quinto episódio do Sky.Cast para se informar mais sobre a relação entre a segurança de dados armazenados em nuvem e a LGPD:

Sky.Cast #5: Segurança de dados e LGPD

Migre para a nuvem com Skyone Autosky

Apesar da nuvem ser extremamente vantajosa, utilizá-la pode não ser tão simples assim. Além de se preocupar com a segurança, é preciso garantir uma migração adequada e um gerenciamento dos recursos bem feito.

Para poder aproveitar melhor a nuvem, o ideal é contar com um parceiro especializado nela. É com essa premissa que a Skyone oferece a solução Skyone Autosky!

Com a Skyone Autosky, você conta com uma solução de primeira para utilizar a nuvem, com migração e gerenciamento de software que garantem:

  1. escalabilidade, que permite que a nuvem tenha o tamanho de suas demandas;
  2. disponibilidade, para que seus recursos possam ser acessados em qualquer lugar e a qualquer hora;
  3. redução de gastos, demandando menos hardwares, licença de softwares e pessoal de TI;
  4. equipe especializada, que mantém sua nuvem funcionando e segura 24/7;
  5. previsibilidade de custos, para você só pagar por aquilo que utiliza; e
  6. Multi-cloud, que combina os benefícios das melhores nuvens, como AWS, Microsoft Azure, Google Cloud e Huawei Cloud.

Além disso, a Skyone oferece uma cibersegurança de primeira, tanto no que diz respeito à adoção das melhores medidas de proteção quanto ao ter um monitoramento extensivo, que trabalha de forma preventiva e corretiva.

Nesse ponto, temos uma solução específica, a Skyone Cibersegurança. Nela, você conta com:

  • EDR
  • IRP
  • CWP
  • SOCaaS
  • ZTNA
  • WAF

Seja sobre nuvem, cibersegurança ou qualquer outro assunto relacionado à cloud e nossos serviços, estamos aqui para te ajudar. Que tal então falar com um de nossos especialistas?

Artigos relacionados

Como podemos ajudar sua empresa?

Com a Skyone, o seu sono fica tranquilo. Entregamos tecnologia end-to-end em uma única plataforma, para seu negócio escalar de forma ilimitada. Saiba mais!

Skyone
Infinitas possibilidades.

Tudo na vida são possibilidades!

A Skyone está presente em todos os setores da economia, agindo no invisível, fazendo a tecnologia acontecer.

Oferecemos produtividade com nuvem, dados, segurança e marketplace em uma única plataforma. Nunca paramos para que empresas de dezenas de países não parem.

Skyone. Uma plataforma. Infinitas Possibilidades.